Notícias

Portal Cidade Gospel | Redação | Publicado em 04/11/2014

69 mil novos casos de câncer de próstata devem ser diagnosticados no país

da5539a8e63227ec183e337e83e9cb0aNada de esperar pela dor. Aos 45 anos todos os homens devem procurar o urologista – quem tem histórico familiar de câncer de próstata (pai, irmão ou avô) a partir dos 40. Neste ano, a previsão é de 69 mil novos casos da doença no Brasil. O alerta para o diagnóstico precoce será intensificado durante todo o mês com o movimento “Novembro Azul”.

 
Homens de pele negra, com idade avançada, que tem histórico na família e segue uma alimentação inadequada – rica em alimentos gordurosos – terão mais chances em ter o câncer na próstata. Esta é a segunda maior causa de morte entre os homens – a primeira está relacionada a problemas cardíacos.

 

“90% dos homens que têm a doença poderão ser curados se o diagnóstico for precoce”, assegurou o urologista Victor Pascoalin para enfermeiros da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), na manhã desta segunda-feira, 3, na abertura das ações que serão realizadas durante o mês, com a presença da secretária de Saúde, Denise Mascarenhas.

A avaliação da próstata deve ser anual, pelo menos até os 80 anos. Segundo o urologista, durante a palestra no auditório Dr. João Batista de Cerqueira, o diagnóstico é através de avaliação clínica, exame de toque retal e avaliação laboratorial do PSA (antígeno prostático específico). “Ambos os exames têm que ser feitos. Caso apresentem alguma alteração deverá ser realizada a biópsia, pois vai indicar se há presença ou não de tumor”, afirma Pascoalin.

 

Outras doenças na próstata, além do tumor maligno, são: infecção prostática e a hiperplasia benigna prostática – crescimento do órgão. Homens aos 80 anos terão 85% a 90% de chances em ter hiperplasia. A próstata está localizada abaixo da bexiga e é responsável pela produção de 70% do liquido seminal.

 

Homens precisam é de oportunidade

 

No ano passado, durante o Novembro Azul, 1.670 homens foram submetidos ao exame da próstata. A previsão esperada era de pouco mais de 500 procedimentos. “Eles não têm preconceito. O homem precisa é de oportunidade. Oferecer a ele horários acessíveis a sua rotina”, a observação foi feita pelo urologista Rodrigo Serapião. Ele abordou sobre disfunção erétil, mais conhecida como impotência sexual. É quando o homem não consegue sustentar a ereção até o final da relação sexual. Atribuiu as causas para o tabagismo, aumento da pressão arterial e do colesterol, diabetes e falta de atividade física.

 

Mobilização durante o mês

 

No “Novembro Azul” todas as unidades de saúde do município estarão mobilizadas. O foco é a prevenção ao câncer de próstata. Durante o atendimento no PSF (Programa Saúde da Família) ou na Unidade Básica de Saúde (UBS) serão solicitados exames laboratoriais. Caso apresentem alterações, o paciente será encaminhado para o urologista. É quem fará a avaliação e observar se há a necessidade de cirurgia ou tratamento urológico.

 

“Teremos um mês de atenção redobrada para a saúde do homem, com médicos e enfermeiros capacitados para atendê-los”, disse a coordenadora do programa Saúde do Homem, Kátia Simone Ramos. Haverá atividades no Centro de Abastecimento (04 e 05/11), onde o fluxo diário de homens é intenso, no estacionamento da Prefeitura, na avenida Getúlio Vargas (14/11), e no Espaço de Cultura e Artes Marcos Moraes (17 e 18/11). Um café da manhã será servido para os funcionários da SMS, seguido de atendimentos clínicos, no dia 19.

 

As atividades também serão levadas para as feiras-livres dos bairros Estação Nova, dia 9, e Cidade Nova, 23, e para o Boulevard Shopping, onde será montado um estande, nos dias 10 e 11. No “Novembro Azul” estão previstas a realização de palestras, encaminhamentos para consultas com o urologista, atualização do cartão de vacina, oferta de exames laboratoriais, aferição de pressão e o teste de glicemia.