Destaques

Portal Cidade Gospel | Redação | Publicado em 06/03/2018

‘A Forma da Água’, filme vencedor do Oscar, representa “o fim da civilização”, alerta pastor

O filme vencedor do Oscar em 2018 arrematou quatro estatuetas e sintetizou o discurso em voga atualmente em Hollywood, que abraçou o conceito “politicamente correto”. Artistas defenderam, em entrevistas no tapete vermelho antes da cerimônia, a “mudança da indústria” do cinema em relação aos temas sociais ditados pelas militâncias feminista e LGBT.

 

A Forma da Água, dirigido por Guillermo Del Toro, levou os prêmios de melhor filme, direção, trilha sonora e design de produção. A estória contada tem sido exaltada como uma “parábola de inclusão” por mostrar o relacionamento entre uma mulher que trabalha como auxiliar de limpeza e um ser animalesco anfíbio, quebrando paradigmas e relativizando padrões.

 

Diante disso, um pastor norte-americano usou seu programa de rádio para incentivar os cristãos a boicotarem o filme, pois a mensagem – não tão sutil – representa “o fim da civilização como conhecemos”.

 

Entre especialistas em cinema, circula uma convicção de que a Academia de Artes e Ciências Cinematográficas, que elege os vencedores do Oscar, dita tendências. Após anos seguidos de protestos de ativistas raciais, exigindo maior premiação de artistas negros como forma de exaltar a cultura pós-moderna, não foi visto com surpresa que A Forma da Água tenha derrotado filmes mais conservadores, como Dunkirk e O Destino de Uma Nação.

 

O pastor Kevin Swanson, em seu programa de rádio nos EUA, observou que a obra estimula de forma implícita a zoofilia, e citou a passagem de Levítico 20:15 para repudiar a sugestão: “O filme em si é completamente centrado em torno do acasalamento de espécies cruzadas”, opinou.

 

De acordo com informações do Right Wing Watch, Swanson acrescentou ainda que o filme “apresenta o hábito pecador de Levítico 20:15 que realmente só deixa parte das pessoas mais depravadas, nos tornando as pessoas mais loucas que já viveram na história da humanidade”.

 

O diretor Guillermo Del Toro é conhecido por aplicar uma estética diferenciada a seus filmes, abordando sempre temas que exploram perspectivas alternativas ao senso comum. Seus filmes de maior repercussão são a ficção científica Círculo de Fogo, a adaptação das histórias em quadrinhos Hellboy e os filmes de drama O Labirinto do Fauno e A Colina Escarlate.

 

 

GOSPEL+