Notícias

Portal Cidade Gospel | Redação | Publicado em 29/03/2018

A interminável obra da lagoa Grande que continua sendo poluída

Pelo andamento das obras e pela continuada degradação da Lagoa Grande, que tem recebido um grande volume de dejetos, é difícil acreditar que o Governo do Estado entregue as obras da Lagoa, até o final do ano, como mais uma vez, está prometida, com a completa despoluição das águas da bela lagoa.

 

As obras tiveram início em 2007, orçadas em R$ 68 milhões e com prazo para a execução total do empreendimento no final de 2014. Passados 3 anos e meses do prazo estipulado, não acreditamos que nem mesmo o Governo possa com segurança estabelecer um novo prazo para a entrega.

 

Nas páginas do Folha do Estado, diversas reportagens trataram sobre a execução da obra e poluição da lagoa, onde em 2016, com volume considerável de chuva, no transbordo das águas, um grande quantitativo de peixes das águas poluídas escaparam pelo canal de drenagem e foram apanhados por populares para consumo e venda dos peixes das águas poluídas.

 

As obras já se arrastam há 11 anos e mesmo com 4 anos de atraso, a CONDER, responsável pela fiscalização e execução, ou qualquer representante do Governo não se arriscam a estabelecer uma nova data para término e inauguração do valioso equipamento, que já chegou a ser oferecido ao governo do município para administração do entorno da lagoa. O munícipio acenou que aceitava, desde que a obra fosse concluída com a despoluição da lagoa e o governo entendeu a posição do município.

 

Duas outras licitações para complementação foram realizadas em maio de 2017. Uma, para obras complementares de drenagem, iluminação e pavimentação, no valor de R$ 3.550.981,16 e prazo de conclusão até janeiro passado e a outra de R$ 871.496,88, com prazo para maio próximo, visava a manutenção, conservação e limpeza das áreas verdes, do espelho d´água e da área pavimentada no entorno da Lagoa.

 

A CONDER continua realizando obras de esgotamento sanitário nas localidades da Rocinha e Parque Getúlio Vargas. Obras que chegaram a paralisar, mas que recentemente foram retomadas. Na quinta-feira passada (22), Dia Mundial da Água, O Folha do Estado esteve na rua Veneza, no Parque Getúlio Vargas, acompanhando as obras de esgoto e o que viu, além do trabalho, foi águas com dejetos já na nova tubulação sendo escoadas para a lagoa. Quando a equipe retornou na última segunda-feira (26), ao local, já havia por lá o aterramento da nova tubulação com as águas fétidas entroncadas nela.

 

 

FOLHA DO ESTADO –