Destaques

Portal Cidade Gospel | Redação | Publicado em 16/03/2017

Abastecimento de água para zona rural passa a ser feito com 12 caminhões-pipa

Dois caminhões-pipa abasteceram os reservatórios das casas do povoado de Dois é Um, povoado localizado no distrito de Jaguara. A água dá para o consumo das famílias por algumas semanas, desde que racionalizado, quando os veículos retornarão para nova rodada de abastecimento.

 

Outros dez caminhões estão levando água para vários pontos da zona rural de Feira de Santana que sofre com os efeitos da longa estiagem, com prioridade onde a água encanada ainda não chegou. “É uma bênção a chegada da água”, repetia a dona de casa Luciene Oliveira da Silva, mãe de cinco filhos.

 

Como as de outras casas, a sua cisterna tinha água que, disse, estava sendo usada para cozinhar e lavar pratos. “A gente tá pegando no tanque da Fazenda Saborosa”, afirmou Maria de Lourdes Ferreira, que também mora no local. Segundo ela, da duas viagens por dia e com a lata de água na cabeça.


O secretário de Agricultura, Joedilson Machado, que estava acompanhado pelo coordenador da Defesa Civil, Pedro Américo, disse que a água que está sendo levada para a zona rural deverá ser destinada para o consumo das pessoas. “Devido a situação, a distribuição mudou de patamar. Passou de continuada para humanitária”.

 

A ampliação do serviço, que está sendo prestado em conjunto com a Defesa Civil, é resultado direto do decreto que declarou o município em situação de emergência devido à seca. “As pessoas devem ficar atentos ao uso racional bem como aprender a dividir a água colocada nos reservatórios”. Na zona rural de Feira de Santana existem mais de dois mil destes equipamentos.

 

A expectativa é de que diariamente os veículos levem entre 30 mil litros e 40 mil litros de água – a quantidade de viagens está diretamente relacionada à distância do local onde será feito o abastecimento. Algumas localidades, como Sete Portas, em Jaguara, ficam até 70 quilômetros distantes da sede.

 

Joedilson Machado disse ainda que o abastecimento vai obedecer a ordem de pedidos que chegarem à secretaria. Para tanto, os interessados devem procurar os agentes regionais ou se dirigir à Seagri, localizada no primeiro andar do Paço Municipal Maria Quitéria.