Destaques

Portal Cidade Gospel | Redação | Publicado em 08/06/2016

“Achei que Deus vinha nos arrebatar”, diz criança após temporal em Jarinu

6a15030b-71a8-48f2-b780-2fd578d25f99

As microexplosões de ar que atingiram a cidade de Jarinu, no interior de São Paulo, assustaram os fiéis que viram as estruturas da igreja sendo destruídas pelas fortes rajadas de vento, na noite de domingo (5).
“Achei que era o fim do mundo, e Deus tinha vindo arrebatar a igreja. Achei que Ele ia buscar todo mundo”, disse Giovani Moreira, de 11 anos. Filho de um pastor, ele estava na igreja quando a tempestade começou.
Seu pai, o pastor Paulo Moreira, de 50 anos, pregava sobre arrependimento e ministrava a Santa Ceia quando as luzes se apagaram na Igreja do Evangelho Quadrangular de Jarinu.
Algumas pessoas que estavam no culto correram para os cantos da igreja para se abrigar, outras se deitaram no chão. As telhas se desprenderam, o salão ficou sem teto, e objetos voaram.
Uma árvore caiu dentro de uma sala, onde as crianças estavam reunidas poucos minutos antes. “Elas participam do culto separados, em uma salinha. Dessa vez, não sei o motivo, eu chamei as crianças para ficar na sala principal. Não fosse isso elas teriam morrido”, disse o pastor.
Segundo Paulo, cerca de 20 pessoas ficaram feridas. “Socorremos todo mundo nós mesmos, foi uma cena de guerra, um horror”.
O pequeno Giovani ficou protegido nos braços da mãe, a pastora Rosana Oliveira. O filho do pastor conta que gritou ao ver as pessoas machucadas e teve medo de morrer.
O fenômeno que atingiu a cidade se dá quando rajadas de vento em alta velocidade batem no chão e se espalham. Nas microexplosões, uma coluna de ar muito forte literalmente despenca do meio da nuvem em direção ao solo, o que pode gerar ventos de mais de 100 km/h.
Uma mulher de 48 anos morreu após ser atingida pela estrutura de um ponto de ônibus, e cerca de 50 ficaram feridas. A cidade ficou parcialmente sem água e luz, e serviços foram interrompidos. Casas e prédios públicos foram destelhados.

 

 

GUIAME