Destaques

Portal Cidade Gospel | Redação | Publicado em 16/06/2014

Acidentes com fogos de artifício são muito comuns nas festas juninas; veja cuidados

60091-2 Apesar de serem bastante comuns nessa época do ano, os fogos de artifício utilizadas nos festejos juninos representam um dos maiores perigos como causadores de acidentes. Por mais bonitos que sejam na apreciação, por conta das inovações tecnológicas da pirotecnia, são necessárias muitas precauções na hora de soltar fogos de artifícios nesse período. Muitos alertas são dados nessas épocas por especialistas e mesmo assim o número de acidentes ainda é grande, tanto para adultos quanto crianças.

 

O uso inadequado e indevido desse tipo de material pode não apenas causar lesões térmicas, como queimaduras, mas também pode gerar a chamada lesão mecânica, no sistema musculoesquelético, auditivo e da visão como, por exemplo: amputações traumáticas, surdez e cegueira. O risco existe pelo simples fato de não saber se o produto já possui algum defeito de fabricação, o que aumenta as chances de um acidente.

 

Responsabilidade é a ordem para evitar tais situações. De acordo com Dr. Ricardo Cordeiro de Almeida (CRM 11865), ortopedista responsável pelas cirurgias no segmento das mãos da COTEF, clínica especializada em ortopedia e traumatologia de Itabuna, “o risco maior se encontra na possibilidade de os fogos virem com algum defeito de fabricação ou serem mal utilizados, havendo o risco de cair e disparar para todos os lados, podendo provocar diversos tipos de agressões ao corpo humano”, explica.

 

Quando acontece algum acidente envolvendo pessoas e esses objetos, além da temperatura que já é alta, a queima dessas bombas causa uma onda de choque que pode gerar, segundo o Dr. Ricardo, “lesões em diversos tecidos: ossos, tendões, ligamentos, músculos, nervos e pele, podendo promover lesões complexas que podem ter como desfecho amputações de dedos ou da própria mão”.
Naturalmente que, após lesões desse montante, o processo de recuperação pode vir a ser muito complicado e lento trazendo transtornos ao dia a dia.

 

Como se proteger?

Algumas dicas, apesar de muito repetidas nesses períodos de comemorações juninas, são sempre boas de serem passadas adiante. Obedecer estritamente às ordens da embalagem; soltar os fogos em locais abertos, sem rede elétrica por perto; evitar soltar fogos com as mãos, sendo preferível a utilização de um alongador; e nunca ingerir bebidas alcoólicas enquanto solta as bombas. “A ideia é de se divertir, mas com algumas precauções para poder aproveitar melhor as festas e não se complicar após as festas”, finaliza Dr. Ricardo.