Destaques

Portal Cidade Gospel | Redação | Publicado em 01/04/2016

Acuado, Lula apela para justiça divina

Lula

Em entrevista à Globonews, em 2015, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, usou uma citação religiosa infeliz. Ao falar sobre a operação Lava Jato, insinuou que Deus deveria ser intimado pelo juiz Sérgio Moro a prestar depoimento.

 

“Eu espero que um dia Deus, vendo tudo que está acontecendo no Brasil, carimbe na testa das pessoas o que ele vai ser —se vai ser ladrão, se vai ser honesto ou não”.
A insinuação do ex-presidente é que existe omissão do Todo-Poderoso. Em tese, se Deus usasse o tal carimbo, não haveria corrupção no país.

 

Agora acuado e com risco de ser preso a qualquer momento, Luiz Inácio Lula da Silva muda o tom. Em entrevista ao Estado de São Paulo, ele falou sobre a atuação do juiz Sérgio Moro, que conduz a Operação Lava Jato.

 

“Espero que Deus ponha a mão na cabeça dele, que ele seja justo com as pessoas que ele está analisando e julgando. Só espero isso. Não quero nada mais, nada menos, quero ter o tratamento que todo cidadão brasileiro tenha neste País”, declarou em um tom humilde, bem diferente de suas bravatas públicas recentes.

 

Por ocasião do aniversário de 36 anos do Partido dos Trabalhadores em fevereiro, fez um apelo: “Se Deus quiser, apesar de toda dificuldade momentânea, [o PT] vai continuar a ser o grande partido da história deste país”.

 

Lula não é o único que tem apelado a Deus por uma intervenção na situação caótica atual.

 
Além das declarações do pastor Silas Malafaia e do bispo Dom Darci José Nicioli, o apóstolo Agenor Duque, da Igreja da Plenitude do Trono de Deus também clamou por uma intervenção divina.

 

Gospel Prime