Esportes

Portal Cidade Gospel | Redação | Publicado em 16/06/2014

Alemanha goleia Portugal em Salvador e Copa tem novo artilheiro

lA expectativa era por Miroslav Klose, de 36 anos, que poderia ter a primeira oportunidade para igualar, ou passar, o brasileiro Ronaldo como o maior artilheiro da história das Copas. Ele, porém, não foi a campo, passou os 90 minutos no banco de reservas. Mas um de seus companheiros na seleção da Alemanha já desponta como real ameaça ao recorde. Thomas Müller, de 24 e em seu segundo Mundial, comandou a goleada sobre Portugal por 4 a 0, três dele, nesta segunda-feira, na Fonte Nova, em jogo pelo Grupo G da Copa no Brasil.

 

O atacante do Bayern de Munique abriu o placar de pênalti, aos 11 minutos do primeiro tempo, fez o terceiro aos 45, em chute à queima-roupa na pequena área, aproveitou rebote de Rui Patrício no segundo tempo para anotar o quarto e ainda cavou a expulsão do zagueiro brasileiro naturalizado português Pepe. A nove minutos do fim, deixou o campo ovacionado para a entrada de Podolski.

 

Na corrida pela artilharia máxima na história do torneio, o aposentado Ronaldo tem 15 gols, um a menos do que Klose, que curte os últimos atos de sua carreira. Eleito a revelação da Copa de 2010, na África do Sul, Thomas Müller tem oito em sete jogos em Mundiais. No Brasil, terá pelo menos duas chances de encostar nos líderes, ou passar, dependendo do desempenho alemão em campos brasileiros – a próxima será no dia 21, contra Gana, em Fortaleza. Se não for agora, pode ser em 2018, 2022…

 

Frustração com o melhor do mundo

 

Na véspera do jogo, Cristiano Ronaldo agradeceu ao apoio dos brasileiros à seleção de Portugal e disse estar 100% para a estreia na Copa, após sofrer com uma tendinite no joelho esquerdo e uma lesão muscular na coxa do mesmo lado. As impressões do astro pareciam estar corretas nos minutos iniciais, com frisson dos espectadores a cada drible e toque na bola, e duas chances de gol, uma delas defendida por Neuer, aos sete minutos.

 

Mas o melhor jogador do mundo não teve um dia fácil em Salvador. A marcação foi implacável, leal e eficiente, na maioria das vezes pelo zagueiro Mertsacker. Se Cristiano Ronaldo caía pela esquerda, Boateng dobrava o cerco. Se ele centralizava, Khedira fazia o apoio.

 

Foi visível também que os 100% de capacidade física para a Copa do Mundo não eram um número exato. Ronaldo caiu de rendimento e, com espaço, não conseguia aplicar velocidade, um de seus pontos fortes. Ao fim do primeiro tempo, deixou o campo mancando, e voltou do intervalo com pouca mobilidade. O carinho da torcida virou chateação, e as vaias foram ouvidas a cada toque na bola e poses para as cobranças de falta.

 

Portugal voltou a ganhar o voto de confiança da torcida aos 30 minutos da etapa final, após reclamar de pênalti em Eder, mas o árbitro sérvio Mirolad Mazic nada marcou. O suporte parou por aí. Depois, vieram os gritos de “olé” a cada passe alemão.

 

Pepe não é legal

 

Dominado no meio de campo, Portugal quase não viu a cor da bola na Fonte Nova. Nos 36 minutos iniciais, levou por 2 a 0, perdeu Hugo Almeida por lesão e viu Pepe ser expulso após dar uma cabeçada em Müller, que estava sentado no gramado após uma falta marcada. O técnico Paulo Bento recompôs a defesa com Ricardo Costa no lugar de Miguel Veloso, mas ainda teria outra baixa por problema físico: o lateral Coentrão, retirado do campo na maca.

 

Restou ao time português observar o toque de bola adversário, arriscar alguns contra-ataques e torcer para o tempo passar rapidamente para se focar na próxima partida, contra os Estados Unidos, dia 23, em Manaus.

 

Engana-se quem acha que a Alemanha não teve motivos para se preocupar, apesar da soberania em campo. Hummels, um dos pilares da defesa e autor do segundo gol – com direito a aplausos em pé de Angela Merkel, chanceler do país, presente na Fonte Nova – deixou o campo com dores e um corte no joelho direito.
FICHA TÉCNICA
ALEMANHA 4 X 0 PORTUGAL
Local: Fonte Nova, em Salvador (BA)
Data: 16 de junho de 2014, segunda-feira
Horário: 13 horas (de Brasília)
Árbitro: Milorad Mazic (SER). Assistentes: Milovan Ristic (SER) e Dalibor Djurdevic (SER)
Cartões Amarelos: João Pereira
Cartões Vermelhos: Pepe
Gols: Müller, aos 11 minutos do primeiro tempo, Hummels aos 31 do primeiro tempo, Müller aos 45 do primeiro tempo, Müller aos 32 do segundo tempo
ALEMANHA: Neuer, Boateng, Hummels (Mustafi), Mertsacker e Howedes; Lahm, Khedira, Kross, Gotze e Ozil (Schurrle); Müller (Podolski)
Técnico: Joachim Low
PORTUGAL: Rui Patrício, João Pereira, Pepe, Bruno Alves e Fabio Coentrão (Andre Almeida), Miguel Veloso (Ricardo Costa), Raul Meireles e João Moutinho; Nani, Cristiano Ronaldo e Hugo Almeida (Eder)
Técnico: Paulo Bento
As informações são do iG.