Notícias

Portal Cidade Gospel | Redação | Publicado em 25/05/2016

Ano letivo trimestral e Núcleo de Alfabetização são tema de encontro com gestores

2

Gestores e coordenadores pedagógicos da Rede Municipal de Ensino conheceram nesta terça-feira, 24, duas novas propostas da Secretaria de Educação: a divisão do ano letivo por trimestres e o novo Núcleo de Alfabetização. O encontro aconteceu no teatro do Centro de Cultura Maestro Miro.

 

Para a primeira proposta, a professora Vânia Passos apresentou as possíveis mudanças e adequações no ano letivo, caso seja adotado o sistema de divisão trimestral do ano letivo. A ideia é que a partir de encontros de formação, os gestores compreendam a possibilidade desta alteração e indiquem a disponibilidade de mudança.

 

Entre as adequações, pode-se citar: maior disponibilidade de tempo para promover a aprendizagem, maiores possibilidades de ação no redimensionamento de metas, correção de rumos e atividades da escola, facilitar o acompanhamento e a recuperação da aprendizagem, redução do estresse escolar e maior tempo para a realização de projetos.

 

“É preciso que os gestores que nunca pensaram na divisão trimestral, comecem a pensar. Não se trata de uma obrigação, mas é algo a ser pensado e, quem sabe, aplicado no próximo ano. É uma grande responsabilidade”, orienta a professora Vânia Passos.

 

O novo Núcleo de Alfabetização da Seduc também foi apresentado aos gestores e coordenadores. Com as primeiras ações colocadas em prática no início deste ano, o núcleo tem como finalidade organizar e planejar a politica de alfabetização do município, com foco na aprendizagem de leitura, escrita e alfabetização matemática.

 

“Dividir em três ciclos pode ser bastante interessante para a educação municipal, pois teremos unidades menos quebradas, e maior disponibilidade para aprofundar mais os conteúdos e acompanhar melhor o desenvolvimento dos alunos”, acredita Daniella Franco, coordenadora pedagógica do Centro Municipal de Educação Infantil Professor Manoel de Cristo Planzo.

 

Daniella considera o Núcleo de Alfabetização uma proposta muito interessante. “É importante, pois sabemos que existem crianças que passam de ano com um déficit na alfabetização, então acho que esse núcleo será um avanço para a educação do município”, avalia.

 

Secom