Destaques

Portal Cidade Gospel | Redação | Publicado em 05/07/2017

Aposte no inverno para acelerar seu metabolismo

Chocolates, queijos, fondues. Muitas são as variedades de alimentos que atraem o paladar nos dias mais frios e resultam num inesperado aumento de peso. No entanto, ao contrário do que se imagina, o inverno é o período mais propício para o emagrecimento, pois nosso organismo acelera o ritmo de trabalho e aumenta a queima calórica para manter o corpo aquecido.

 

A temperatura interna do corpo gira em torno de 37ºC graus e deve ser mantida estável para garantir que o sistema biológico do organismo humano funcione corretamente. Há diversos mecanismos para a produção e conservação do calor, como a tremedeira, que visa aquecer o corpo através do movimento, e o arrepio, quando os músculos se contraem, deixando os pelos eriçados a fim de formar uma camada protetora de calor sobre a pele.

 

Segundo a nutricionista Sinara Menezes, profissional da Nature Center, o organismo promove ações involuntárias como essas que são capazes de contrair os vasos sanguíneos e aquecer o corpo.

 

“Outro fator importante nesse processo de estabilização da temperatura corporal interna são os músculos, considerados os principais responsáveis pelo maior gasto calórico sob essas condições. O esforço para se locomover e ainda promover o aquecimento é superior, ou seja, isso faz com que a demanda de energia também seja maior, podendo chegar a cerca de 10% a mais”, afirma a especialista.

 

Aposte nos termogênicos

 

Os alimentos termogênicos possuem propriedades capazes de ativar o processo de termogênese no organismo, que eleva a temperatura corporal e obriga o corpo a trabalhar mais para normalizá-la. Além disso, o organismo também apresenta maior dificuldade em digerir os alimentos termogênicos, e, por isso, consome uma quantidade de energia superior para realizar essa tarefa.

 

Entre esses elementos ainda existem alguns que se destacam mais que os outros, pois induzem o metabolismo a trabalhar num ritmo mais acelerado gastando mais calorias, como a canela, gengibre, pimenta, hibisco e outros.

 

Invista nas versões quentes dos pratos mais leves

 

Alimentos frescos, frutas e saladas não são muito palatáveis nessa época do ano. As baixas temperaturas são muito sugestivas a ingredientes quentes que proporcionam uma maior sensação de conforto, por isso as sopas são muito apreciadas na estação. O grande problema geralmente está nos acompanhamentos.

 

Um caldo verde, ou uma sopa de legumes e verduras, quando acrescidos de torradas, pães, queijos e, até mesmo, bacon, podem se tornar verdadeiras bombas calóricas, por isso, é preciso escolher bem os ingredientes complementares. As melhores opções nesses casos são os temperos naturais como salsinha, cebolinha, alho poró, ervilhas, pimentas entre outros.

 

Quanto às saladas, é fundamental que elas continuem fazendo parte do cardápio, porém é possível adaptá-las ao clima. As verduras e legumes podem ser consumidos na versão cozida ou refogada, que aquece mais o corpo e proporciona praticamente os mesmos benefícios.

 

Em relação às frutas, como abacaxi, maçã e banana, também é possível aquece-las no forno, ou, até mesmo, no micro-ondas para servir como sobremesa. A dica da especialista é enriquecer esses ingredientes do ponto de vista nutricional, salpicando, por exemplo, canela em pó para potencializar seu efeito no organismo.

 

Aquecimento por dentro e por fora

 

Apesar do clima não ser o mais convidativo, praticar atividades físicas, é a melhor forma de alcançar peso desejado. “Devido ao aumento da produção de calor corporal e a aceleração do metabolismo, os exercícios praticados podem surtir um efeito mais rápido, pois, dessa forma a atividade física pode aumentar ainda mais a queima de gordura”, afirma Menezes.

 

Além disso, assim como os alimentos doces, o exercício físico também é capaz de estimular a produção de serotonina, hormônio que proporciona a sensação de satisfação e bem estar, mas ao contrário das guloseimas pode auxiliar no emagrecimento.

 

Substituições inteligentes

 

Para evitar a correria atrás do prejuízo no final da estação, quando o verão já estiver dando o ar da graça, é necessário adotar bons hábitos alimentares desde já. A combinação de uma alimentação balanceada e exercícios físicos nessa época do ano dispensa a adoção de medidas restritivas e dietas radicais no final desse período, permitindo aproveitar, moderadamente, as delícias do inverno sem prejudicar a saúde nem a boa forma. Confira a seguir algumas sugestões da especialista para incluir no seu cardápio.

 

Use e abuse dos chás

 

Dê preferência aos termogênicos, como hibisco, gengibre, canela e chá verde, mas outros sabores também podem ser incluídos como frutas vermelhas, pêssego, e outros. “Também é possível mesclar os sabores e unir um ingrediente que agrade ao paladar a um elemento funcional, como a combinação de maçã com canela, ou gengibre com mel e limão” recomenda a nutricionista. Porém, é preciso moderação no açúcar. Exagerar na hora de adoçar pode comprometer o potencial “emagrecedor” do chá.

 

Chocolate meio amargo

 

Uma opção para substituir o chocolate ao leite que possui mais aditivos químicos e gorduras do que o cacau em si, é optar pela versão meio amarga. Geralmente este chocolate vem com um teor alto de cacau, cerca de 70%, e pode proporcionar todos os benefícios do fruto de maneira mais saudável e menos calórica. Além disso, também é possível trocar os achocolatados pela versão do cacau em pó para preparar chocolates quentes e sobremesas.

 

O bom e velho cafezinho

 

Essa é uma prática que já foi alvo de muitas controvérsias, porém é comprovado que a cafeína traz uma série de benefícios para a saúde, prevenindo o surgimento de algumas patologias. Além disso, a bebida cai muito bem nos dias frios e serve como um energético natural para aumentar a disposição e energia. O melhor de tudo é que possui pouquíssimas calorias — basta ter moderação na hora de adoçar.

 

Aprecie um bom vinho

 

Segundo a nutricionista as substâncias chamadas de polifenóis, presentes na fórmula da bebida que contém uvas pretas, possuem propriedades antioxidantes que auxiliam no processo anti-inflamatório das artérias, melhorando, consequentemente, o fluxo sanguíneo.

 

“Estudos indicam que esse efeito é benéfico, inclusive, para aqueles que têm problemas cardiovasculares. Porém, para não sabotar a dieta, é preciso moderação”, finaliza a especialista.

 

GUIAME