Notícias

Portal Cidade Gospel | Redação | Publicado em 10/11/2014

Ar feirense tem classificação aceitável, aponta estudo

28102014175012O ar que os feirenses respiram foi alvo de avaliação nos últimos dias. Contratada pela Secretaria Municipal de Meio Ambiente (Semmam), a empresa Cetrel, monitorou a qualidade do ar de Feira de Santana por 38 dias. Os dados, apesar de serem ainda preliminares, indicam uma condição de qualidade regular para as pessoas, dentro do aceitável pela resolução do Conselho Nacional do Meio Ambiente (Conama).

 
Os dados foram apresentados na manhã desta terça-feira, 28, pelo engenheiro ambiental, Tiago de Azevedo Ferreira, representante da empresa, em reunião do Conselho Municipal de Defesa do Meio Ambiente (Condema). O índice de qualidade do ar foi realizado em dois pontos escolhidos estrategicamente, após estudos da Semmam.

 

Durante os dias 3 e 25 de agosto o equipamento móvel foi instalado na Escola Dr. Alberto Oliveira, no conjunto Feira X. O local, além de ser muito próximo ao Centro Industrial do Subaé (CIS), tinha um grande número de reclamações da população, com fortes cheiros, principalmente durante a madrugada.

 

Entre 30 de agosto e 15 de setembro o aparelho foi colocado na Escola Dr. João Duarte, no bairro Limoeiro, perto da BR – 324, onde estão instaladas diversas empresas do município e também havia reclamações das comunidades vizinhas.

 

Segundo o parecer técnico, as concentrações dos poluentes monitorados (dióxido de enxofre – SO2, óxido nítrico – NO2, monóxido de carbono – CO e ozônio O3) estiveram abaixo dos padrões estabelecidos na resolução do Conama 003/90, assim como para os padrões dos poluentes não convencionais. Os dados obtidos para o material particulado inalavel, ozônio e componentes reduzidos de enxofre mostram que as concentrações ultrapassam apenas a metade do padrão.

 

“É um período curto de avaliação, mas os estudos indicam que não houve violação dos índices permitidos. É interessante um período maior de pesquisa para conhecermos a atmosfera local. Esse é apenas um inicio para se conhecer a qualidade do ar”, destacou Tiago de Azevedo.

 

O técnico da Semmam, Sérgio Aras, ressaltou a importância da iniciativa do Governo Municipal. “Saímos do empirismo, do ‘eu acho’ e partimos para os primeiros dados científicos. Tudo foi feito com equipamentos sofisticados que já mostram uma realidade de nosso município”.

 

Em relação a adesão de um estudo mais aprofundado da qualidade do ar em Feira de Santana, o secretário de Meio Ambiente, Roberto Tourinho, afirma que é necessária uma ação conjunta. “As empresas que compõem o centro industrial e o Governo do Estado devem investir no monitoramento diário, como acontece em outras cidades, a exemplo de Camaçari”.

 

O estudo também foi apresentado para o prefeito José Ronaldo de Carvalho. O representante da empresa, acompanhado do secretário Roberto Tourinho, entregaram o relatório ao gestor municipal. O encontro aconteceu no Restaurante Popular do Centro de Abastecimento, nesta manhã..