Esportes

Portal Cidade Gospel | Redação | Publicado em 21/09/2016

Artilheiro do Vitória na temporada, Marinho não balança a rede há 50 dias

Marinho_2Marinho é o artilheiro do Vitória na temporada, com 13 gols, mas anda em dívida com a torcida rubro-negra. O atacante não estufa as redes há 50 dias. A última vez foi no triunfo por 3×1 contra o Coritiba, no dia 3 de agosto, no Joia da Princesa, em Feira de Santana. O atacante garante não se importar com o jejum, mas confessa estar com saudades de acertar a pontaria. “É sempre bom fazer gol, mas o mais importante é a equipe vencer, pois futebol é resultado. Agora, se eu puder fazer gol é bem melhor”.

 

Companheiro de Marinho no ataque e vice-artilheiro do time na temporada, com 11 gols, Kieza também amarga o mesmo jejum no Brasileirão. Assim como Marinho, ele também marcou pela última vez na Série A durante o triunfo contra o Coritiba, na 18ª rodada. A diferença é que Kieza assinou um tento depois disso, contra o próprio Coritiba, pela Copa Sul-Americana, dia 25 de agosto, na Fonte Nova.

 

Titulares na equipe do técnico Argel Fucks, os atacantes terão nova chance no domingo (25), quando o Vitória enfrenta o São Paulo, às 16h, no Barradão. “Nossa equipe tem criado bastante e não dá muito para explicar. Espero que no próximo jogo as coisas possam ser diferentes e que contra o São Paulo a bola entre”, afirmou Marinho, que quer reencontrar o caminho das redes diante da torcida.

 

“A gente espera um jogo difícil. Tivemos um tropeço contra o Botafogo e precisamos retomar as vitórias em casa, coisa que a gente deixou escapar um pouco. A gente tem que ganhar o jogo, que é o que importa. Há tempos que a gente não ganha em casa e precisamos retomar o caminho das vitórias”, reforçou Marinho. O Vitória não vence no Barradão desde o dia 29 de junho, quando bateu o Sport por 3×2.

 

Nas duas últimas partidas disputadas pelo Leão, no triunfo contra o Inter (1×0) e na derrota para o Botafogo (1×0), ambas sob o comando do técnico Argel Fucks, Marinho atuou em posição diferente. Ao invés de jogar pela direita como de costume, inverteu com Kieza e trabalhou pela esquerda. Ele prefere seu posicionamento original, mas garantiu que não vai medir esforços para ajudar o time.

 

“O professor me mudou de posição contra o Inter, porque o lado direito do Inter era o mais forte, e ele pediu que eu fizesse bem esse lado, porque tenho facilidade de atacar e marcar até o final, então fui deslocado para aquele lado”, explicou Marinho. “Minha preferência é sempre jogar pelo lado que eu gosto, que é o direito, mas é o professor quem manda e onde ele me colocar pra jogar, eu vou jogar”.

 

Com 29 pontos, o Vitória é o 16º colocado na tabela da Série A. O Leão está com a corda no pescoço, mas Marinho garante que não vai jogar a Série B no ano que vem. “Não cogito. Nenhuma equipe que eu defendi caiu para a Série B e não vai ser o Vitória. A gente tem total condições de se manter na Série A e a gente vai brigar por isso”. O contrato do atacante com o Leão vai dezembro de 2018.

 
Correio