Notícias

Portal Cidade Gospel | Redação | Publicado em 29/08/2015

Associações comunitárias recebem equipamentos para aumentar produção e renda

2882015104421Duas associações comunitárias, localizadas nos povoados da Garapa, distrito de Maria Quitéria, e Tanquinho, em Humildes, receberam na quinta-feira, 27, da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social, duas cozinhas industriais. Os kits transformarão suas produções de alimentos de artesanal para industrial.

 

Os mais de 80 beneficiados são agricultores familiares e participam do Projeto Feira Produtiva. Os equipamentos são cedidos e não doados. A partir de agora, para incrementar as suas produções terão à disposição um freezer, armários de aço, batedeira industrial de massa, balança eletrônica, forno grande a gás, entre outros equipamentos que dinamizarão suas produções, reduzindo tempo do preparo e, assim, aumentar a produtividade. Todos serão devidamente orientados como operar os equipamentos.

 

Para receber os equipamentos, disse o secretário Ildes Ferreira, as associações precisam superar algumas etapas, como apresentar plano de negócios, os produtos terem qualidade, o empreendimento ser bem gerenciado, elevados graus de organização e de higiene. “O que se quer é que estas associações apresentem elevado grau de excelência e que possam seguir com suas próprias competências e aumentar a quantidade de produtos fabricados”.

 

Ildes Ferreira afirmou que as associações têm condições de se fazerem presentes no mercado. Hoje elas destinam suas produções para a merenda escolar e para a Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social. “Os equipamentos possibilitarão que outros produtos sejam fabricados e o que produzem nas roças sejam ainda mais valorizados, aumentando suas rendas”. O pessoal vem sendo preparado há um ano. A meta é nesta primeira fase entregar 14 kits às associações que atingirem o patamar de excelência dentro do programa Feira Produtiva.

 

A agricultora Josenilda de Jesus, líder do grupo produtivo da Associação Comunitária da Garapa e Adjacências, espera dobrar a produção de sequilhos e incluir outros itens no seu catálogo – pães e broas, por exemplo, bem como procurar outros setores para vender os seus produtos. “Produzimos 210 mil potes de 50 gramas em 20 dias. Mas com estes equipamentos o prazo vai cair para uma semana. “Já entrei em contato com comerciantes para vender os nossos produtos”.

 

O aumento da produtividade e a inclusão de novos produtos já vêm sendo sentidas pelos membros da Associação Vila Feliz, de Tiquaruçu, a primeira a receber os equipamentos, há cerca de 15 dias. “Além da rapidez, observamos que a qualidade dos nossos produtos é bem superior ao período que tudo era manual. Além dos tradicionais beijus, sequilhos e biscoitos, ela pretende produzir pizza brotinho, bolos e pão integral. “Assim vamos aumentar a renda de todos os associados, que reflete na qualidade de vida das famílias”.

 

As informações são da Secom.