Esportes

Portal Cidade Gospel | Redação | Publicado em 09/02/2018

Atlético-MG demite Oswaldo após briga com repórter

Oswaldo de Oliveira não é mais técnico do Atlético-MG. A saída foi decidida na noite desta quinta-feira e o treinador está, neste momento, acertando detalhes da rescisão com os dirigentes do Galo. Oficialmente, as partes anunciarão que houve acordo para o rompimento do vínculo. Na prática, Oswaldo acabou demitido após a confusão com o repórter Léo Gomide.

 

Oswaldo teria ouvido um xingamento do jornalista e interrompeu a entrevista, partindo para cima de Gomide com palavrões e ameaças. Tudo isso ocorreu após o empate com o Atlético-AC por 1 a 1, em jogo da primeira fase da Copa do Brasil, na quarta-feira.

 

No dia seguinte, a fim de diminuir os efeitos da briga e passar a imagem de um clube unido, o Atlético-MG anunciou o veto a Gomide nos treinos na Cidade do Galo. Porém, o tiro saiu pela culatra e a restrição causou repercussão extremamente negativa. Diante do impasse, sobrou para Oswaldo, que tinha contrato até dezembro.

 

No mercado: Com a saída de Oswaldo, o Atlético-MG já começou a buscar alternativas. O nome de Abel Braga era o preferido de dois dirigentes do Galo, mas a possibilidade de o negócio avançar foi praticamente descartada. O comandante do Fluminense não quer deixar o Rio de Janeiro e já recusou propostas do Flamengo e do Santos por causa do vínculo com o Tricolor das Laranjeiras.

 

Cuca é a opção natural, até pelo histórico extremamente vencedor – foi com ele que o Galo conquistou o título da Libertadores de 2013. O presidente Sérgio Sette Câmara gosta da ideia e entende que seu retorno acalmaria o torcedor.

 

Só há um detalhe: ele pode comprar briga com Alexandre Kalil, seu amigo pessoal. O ex-presidente ainda não engoliu a decisão de Cuca de deixar o Galo em dezembro de 2013, dias após acertar verbalmente sua renovação com o Atlético.

 

 

YAHOO NOTÍCIAS