Esportes

Portal Cidade Gospel | Redação | Publicado em 25/08/2014

Atlético-PR e Bahia protagonizam monótono empate na Arena da Baixada

63977-2Atlético Paranaense e Bahia jogaram com portões fechados, sem a presença de torcedores nas arquibancadas da Arena da Baixada, na noite desse domingo (24). Mas quem não pôde ver de perto o duelo da 17ª rodada do Brasileirão não perdeu muita coisa. Em um jogo de ataques anulados e finalizações contadas a dedo, a monotonia ditou o ritmo do confronto e o placar zerado insistiu até o apito final.

 

Assim como o placar da partida, a situação das duas equipes permaneceu inalterada depois do final do jogo. Com mais um pontinho, o Bahia foi aos 16 e segue na 18ª colocação, completando a sexta rodada na zona do rebaixamento. Agora com 24 pontos, o Atlético Paranaense também não teve mudança de posição na tabela e termina a rodada em nono.

 

O Bahia segue na temporada fora de casa e volta a jogar pelo Brasileirão no próximo domingo (31), na Arena do Grêmio, onde enfrenta os donos da casa a partir das 18h30 no duelo da 18ª rodada. Mas antes desse compromisso, o Esquadrão estreia na Copa Sul-Americana enfrentando o Internacional, no Beira Rio, a partir das 22h de quarta-feira (27).

 

 

E a emoção? – Demorou até a partida esquentar na vazia Arena da Baixada. Bahia e Atlético inverteram posse de bola nos primeiros minutos de jogo sem conseguir mostrar objetividade no ataque e os goleiros passaram da metade do tempo da etapa com muito pouco trabalho. Bem fechado na defesa, o Tricolor jogava mais recuado, dificultando a chegada do Furacão, mas quando tinha a posse de bola não chegava a imprimir velocidade para tentar o bote no contra-ataque. Os passes errados nos dois lados também contribuíam para o primeiro tempo de jogo sem maiores emoções.

 

Mesmo quando os donos da casa forçaram o avanço na tentativa de ataque, a defesa fechada do Bahia fazia a troca de passes atleticanos funcionar só até a zona intermediária do campo, sem atingir a área. Sem grandes apostas em contra-ataques, o Tricolor baiano acaba se limitando à defesa e com poucas opções para surpreender o rival. Com esse quadro de ataques anulados e jogo de marcação, faltaram oportunidades de gol e emoção, e o primeiro tempo chegou ao fim com o placar zerado.

 

Baixa rotação – Na volta para o segundo tempo, o Bahia não abriu mão da marcação e seguiu tentando fechar todas as portas para o ataque do Atlético Paranaense. Depois de mudar e colocar Diego Macedo no meio-campo, no lugar de Léo Gago, o Esquadrão tentou impor postura mais ofensiva e enfim chegou ao primeiro chute a gol do jogo com a bola rolando. O próprio Diego Macedo foi o responsável. Ele invadiu a área aos 22 minutos, chutou forte e Weverton rebateu na defesa no gol rubro-negro.

 

Os donos da casa também desencantaram e aos 29 minutos conseguiram pela primeira vez assustar o goleiro Marcelo Lomba. Cléo chegou pela esquerda, levantou na área, Douglas Coutinho foi no cabeceio, mas errou de cara com o gol e mandou para fora. A melhor chance do Furacão até aquele momento da partida veio aos 38 minutos. Bruno Mendes recebeu de cara com o gol na área do Bahia, ajeitou, chutou e Marcelo Lomba conseguiu salvar na defesa. Nada mais de grandes oportunidades até o apito final.

 

Atlético-PR 0 X 0 Bahia – 17ª rodada do Campeonato Brasileiro 2014
Data: 24/8/2014, 18h30
Local: Arena da Baixada, em Curitiba
Árbitro: Sandro Meira Ricci (PE-FIFA)
Assistentes: Clovis Amaral da Silva (PE-ASP-FIFA) e Elan Vieira de Souza (PE-CBF)
Atlético-PR: Weverton; Sueliton, Cleberson, Dráusio e Natanael; Deivid, João Paulo, Bady (Douglas Coutinho) e Marcos Guilherme (Otávio); Cléo (Bruno Mendes) e Marcelo. Técnico – Doriva
Bahia: Marcelo Lomba, Roniery, Demerson, Titi e Guilherme Santos; Fahel, Rafael Miranda, Léo Gago (Diego Macedo) e Emanuel Biancucchi (Henrique), Maxi Biancucchi (Rafinha) e Kieza. Técnico – Gilson Kleina

 

Fonte: Correio