Destaques

Portal Cidade Gospel | Redação | Publicado em 03/11/2017

Atriz Fernanda Souza narra sua jornada de fé e fala sobre seu relacionamento com Deus; Assista

“Ter Deus na minha vida é a coisa mais importante”. A atriz e apresentadora Fernanda Souza gravou um vídeo para seu canal no YouTube falando sobre sua relação com Deus, a jornada de descobrimento da fé e a influência de sua amizade com Bruna Marquezine no aprofundamento dessa dinâmica.

 

“Decidi falar um pouco sobre como é minha relação com Deus. Meus avós por parte de mãe eram evangélicos, meus avós por parte de pai eram católicos. MInha mãe é católica, meu pai também era, mas eles não frequentavam muito a igreja”, contextualizou a atriz, logo no início do vídeo.

Ela revelou que tem como exemplo a mãe, que se dedica a buscar a Deus: “A minha mãe é fofa num nível que ela escreve na Bíblia cartas para Deus. Ela fala, pede, agradece, tem uma relação muito direta. Eu brinco que o WhatsApp dela é com Deus. Eles [Deus e ela] são melhores amigos”, contou.

 

A jornada em busca de Deus começou com um forte sincretismo religioso e a exploração de diversas crenças, incluindo o espiritismo e a cabala, um sistema filosófico-religioso judaico de origem medieval que abrange elementos do início do cristianismo, mesclando misticismo e esoterismo com o argumento de ajudar na compreensão dos textos bíblicos no Antigo Testamento.

 

“A minha relação com Deus começou ficar mais estreita depois que eu fui crescendo. Eu tenho uma tia que é espírita, e eu li muitos livros espíritas. Eu amo a doutrina espírita. Eu acredito muito, acho que trouxe respostas para minha vida. E quando eu digo isso, não estou querendo excluir as outras religiões e dizendo que essa resposta só vi nessa religião. Não. Eu sou uma pessoa super ampla nesse aspecto”, disse a atriz.

 

Fernanda Souza que posteriormente começou a se aprofundar no estudo da cabala: “A história da cabala é surreal. Li o livro O Poder da Cabala inteiro. Respostas de tudo que eu pensava. Terminei de ler e falei ‘quero mais livros desse assunto’. Uma semana depois eu estava fazendo curso. A cabala é um manual da vida, de como lidar com tudo”, afirmou.

 

“Minha relação com Deus foi aprofundando muito e eu sempre pedia para Deus alguém… Eu queria muito casar com alguém que acreditasse em Deus como eu acreditava. Ele, muito generoso, me mandou uma pessoa que quase quis ser padre. Thiago André”, testemunhou, falando do pagodeiro Thiaguinho.

 

“‘[Me perguntam] ai Fê, como é que você faz? Eu também queria ter esse relacionamento mais próximo’. Olha, tem sempre um lugar que eu vou toda semana, e aí eu pego todo esse percurso do carro até esse lugar para falar com Ele. ‘Olha, obrigado por ter me feito perceber Deus que eu errei aquilo’; ‘E aquela situação, você pode me ajudar?’. Tenho uma manutenção da semana com Deus, é maravilhoso. Eu recomendo”, disse, falando basicamente sobre o conceito da oração.

 

“A relação com Ele mudou de verdade. Teve um reveillón de dois ou três anos atrás, que eu passei bem a virada, mas no dia seguinte acordei muito estranha. Um aperto no coração, uma tristeza que eu não sabia de onde vinha. Não achei nenhuma resposta, fiquei três dias na tristeza, no quarto dia Bruna Marquezine foi lá para casa, a gente sentou uma de frente para outra, e eu falei ‘miga, não sei o que está acontecendo, estou muito triste’”, relembrou.

 

Bruna Marquezine, que se identifica como evangélica e já deu diversas declarações sobre sua crença em Deus, apresentou um louvor à amiga angustiada: “Ela pegou o celular, colocou uma música, eu abaixei a cabeça e comecei ouvir. Quando eu levantei e olhei para ela, eu só sabia agradecer. Falei ‘muito obrigada’. Chorei tudo que eu precisava chorar. Dali – eu não sei explicar, porque Deus é muito bom – virou uma chave na minha vida”.

 

Fernanda conta que Bruna enfatizou que “Deus é um Deus de milagre, misericordioso”, e que sua tristeza tinha ido embora: “A gente girava em volta da mesa, gritava ‘eu amo Deus’… Daquele dia em diante, eu falei para ela, ‘que música é essa, quem canta? Pelo amor de Deus me apresenta’. Ela falou ‘essa música é um louvor, da igreja evangélica, que uma amiga minha cantou, porque a gente tem um grupo, que é uma célula, um grupo de oração, e toda vez que eu vou eu gravo ela cantando para eu ter para minha vida’”.

 

“Eu fui para essa célula. Gente! Vou falar, eu nunca senti uma conexão tão diferente. Tantos jovens, louvando para Deus. No final da célula, eles deixam tudo escurinho, e eles começam a louvar, cantar, de olhos fechados. E eu nunca tinha ficado entregue daquele jeito, sabe?”, acrescentou.

 

“Depois disso falei para Bruna que queria ter uma célula em casa, comentei com o Thiago – que já queria muito ter um grupo de oração – e aí a gente fez a nossa célula, porque o amigo dele é evangélico e tinha uma célula em casa, trouxe o pastor Ed”, resumiu, revelando que tem se dedicado a aprender sobre Deus e cultivar esse relacionamento.

 

GOSPEL +