Notícias

Portal Cidade Gospel | Redação | Publicado em 19/01/2018

Aumento do IPTU em Feira será o menor desde 2001

O Imposto sobre a Propriedade Predial Urbana (IPTU) não sofrerá aumento real no ano de 2018. Segundo o secretário da Fazenda, Expedito Eloy, Feira de Santana terá o menor índice de aumento desde o ano de 2001: será de 2,8%, sendo que a inflação que foi 2,95% em 2017. Ele informa que pretende entregar todos os boletos a partir da segunda quinzena de março e a cota única deverá ser paga até o dia 12 de abril.

 

Nos anos de 2016 e 2017, o IPTU também não sofreu aumento, houve apenas reajustes naturais de acordo com a inflação de novembro de 2015 a outubro de 2016. “Não falamos em aumento. Aumento seria se para uma inflação de 2,95%, que é a inflação oficial de 2017, o aumento fosse superior, então é um ajuste do capital do período de um ano. É a equiparação na linha do tempo do dinheiro, mas nem isso a gente deu. Ficou inferior a porcentagem”, explica Expedito Eloy.

 

Para o secretário, a não equiparação das porcentagens é a maior vantagem para o contribuinte feirense e também um incentivo. “Isso seduz o pagador. Esse foi o menor impacto causado desde 2001 até o presente ano em relação à cobrança do IPTU. E pela primeira vez com o índice inferior a inflação. E ainda mantemos o desconto de 20% para quem pagar a vista”, informa Eloy sobre as vantagens fornecidas para os proprietários de imóveis que desejam quitar seu imposto em cota única. Ele fala que quase 80% da população optam por essa vantagem e ainda fala que os que não pagam por cota única é por necessidade. “Quando ele não recorre ao desconto é porque não teve como contribuir a vista”, diz.

 

Durante o ano de 2017 foram arrecadados R$ 60 milhões no IPTU. Eloy conta que ainda foi pago algumas dividas antigas que não entram nessa soma, e sim na divida ativa, que atualmente ultrapassa a 250 milhões. O dinheiro arrecadado é destinado metade para saúde e educação, e a outra parte vai para outras despesas do município.

 

O vencimento do imposto será em 12 de abril de 2018, e as pessoas poderão escolher entre pagar o valor com 20% de desconto em cota única, ou parcelar de abril a novembro (até 8 meses) o valor inteiro. Ele espera que até o final da primeira quinzena de março todos os carnês estejam nas mãos dos contribuintes.

 

 

FOLHA DO ESTADO