Notícias

Portal Cidade Gospel | Redação | Publicado em 17/06/2014

Bandejão da Uefs pode ter de volta repasse de recursos do Estado

oA Administração Central da Uefs conseguiu o apoio do governador da Bahia, Jaques Wagner, para o retorno do repasse de recursos destinados ao Sistema Bandejão do Restaurante Universitário (RU). Na semana passada, em Salvador, o reitor José Carlos Barreto manteve negociação com o governador, que acenou positivamente para a reivindicação.

 

Foram entregues documentos contendo informações sobre o orçamento, funcionamento e importância do RU para a permanência de milhares de estudantes da Uefs assistidos pelo programa.

 

O Sistema Bandejão, implantado em 2007 pela atual administração da Uefs, é mantido, desde setembro de 2013, integralmente com recursos próprios da Universidade, sem o aporte financeiro de 50% que já teve do Estado. “Trata-se de um esforço para eliminar qualquer possibilidade de interrupção”, afirmou José Carlos Barreto, ponderando que o serviço promove a inclusão social ao garantir, através de subsídio, alimentação com pagamento parcial, e também gratuita, para milhares de estudantes de famílias carentes.

 

Conforme o entendimento entre o reitor José Carlos Barreto e o governador Wagner, falta ao Estado definir a origem dos recursos, se da Secretaria da Educação (SEC) ou de Desenvolvimento Social e Combate à Pobreza (Sedes). Estas secretarias, a Liderança de Governo na Assembleia Legislativa e o próprio Gabinete do Governador têm sido alvos de ininterruptas incursões, desde 2013, da Administração da Uefs para que o Estado volte a repassar recursos ao RU.

 

Permanência

 

O funcionamento do RU foi interrompido em determinado período entre 2012 e 2013, em função da ocupação do espaço por estudantes. A Uefs reabriu o bandejão, após reforma e ampliação, no dia 12 de setembro de 2013, assumindo integralmente os custos de manutenção.

 

Hoje, o Sistema Bandejão colabora com a permanência de estudantes que, sem o benefício, poderiam já ter abandonado os estudos por falta de recursos para alimentação. Diariamente, são disponibilizadas 1.140 refeições gratuitas – bolsa integral (380 para café da manhã almoço e jantar) e 1.840 refeições com bolsa parcial (250 para café da manhã, 1.200 para almoço e 390 para jantar). Com subsídio parcial, os demais estudantes desembolsam 50 centavos pelo café da manhã, 1 Real pelo almoço e 70 centavos pelo jantar.

 

As informações são da Ascom da Uefs.