Destaques

Portal Cidade Gospel | Redação | Publicado em 22/12/2017

Biblioteca Comunitária Princesa do Sertão é inaugurada no bairro Jardim Acácia

Foi inaugurada na quarta-feira, 20, no CEU (Centro de Artes e Esportes Unificados) do bairro Jardim Acácia, a Biblioteca Comunitária Princesa do Sertão. O evento contou com a participação do presidente da Fundação Municipal Egberto Costa, Antônio Carlos Coelho, da secretária de educação Jayana Ribeiro, do secretário municipal Sérgio Carneiro e do coordenador do CEU Emérito Gonçalves de Oliveira Neto.

 

A coordenadora da biblioteca Lívia Evelyn (foto), que é formada em letras vernáculas pela Universidade Estadual de Feira de Santana, destaca os benefícios que o novo equipamento trará para a comunidade.

 

“É um ganho enorme para toda a comunidade, principalmente para as crianças. Em janeiro vamos começar com alguns projetos de incentivo à leitura com contação de histórias, projeto videoteca, café literário e o passaporte da leitura”, conta.

 

Lívia ainda reforça o que conquista da nova biblioteca significa para ela. “Para mim é uma realização enorme. Fico feliz de ver cada criança que chega aqui e me pede para ler uma história, eu estou realizada”.

 

O público compareceu ao evento de inauguração e pôde desfrutar de apresentações artísticas, recitação de cordel com Sidney Ramos, dança com o grupo Emap e apresentação musical com Márcia Porto e Mano Gavazza. Quem esteve presente conheceu de perto a nova biblioteca, que conta com um acervo de 3.500 exemplares.

 

O morador Valdomiro Setueveda fala dos benefícios que a instauração do Centro trouxe para os moradores locais. “Para mim, o maior benefício é ver que as atividades oferecidas aqui tiram as crianças e os jovens das ruas. Nós estamos muito felizes e somos gratos pelo trabalho realizado pela Fundação”.

 

Para o presidente Antônio Carlos Coelho (foto) este equipamento é mais um espaço que impulsiona os jovens para o mundo da cultura. “A biblioteca vai possibilitar que os estudantes tenham onde estudar e realizar pesquisas. É uma maneira que a Fundação Egberto Costa encontrou de estimular a comunidade do bairro à leitura”, enfatizou o presidente.

 

Secom