Destaques

Portal Cidade Gospel | Redação | Publicado em 24/08/2017

Bruna Karla tentou se matar duas vezes após morte da mãe: “Aprendi a depender de Deus”

A cantora Bruna Karla testemunhou sua luta pessoal quando sua mãe morreu. O fato aconteceu em 2003 e na época a artista cristã estava no início de sua carreira musical. Em uma ministração registrada e publicada por um fã, Bruna revela que até tentou tirar sua vida por sentir falta de sua genitora.

 

“Em novembro de 2001 minha mãe descobriu que tinha um tumor no cérebro. A minha casa estava em festa, mas de repente aquela alegria acabou e eu fiquei assim: ‘Não, Deus vai curar, amém. Seja feita a minha vontade’. Vou abrir um parêntese aqui para vocês, o nosso Deus pode todas as coisas. Ele faz o morto ressuscitar. Meu marido foi curado de leucemia há vinte e poucos anos. E está de pé hoje, totalmente curado”, relembrou.

 

“O nosso Deus pode sim todas as coisas, mas às vezes essa não é a vontade Dele. Às vezes a própria pessoa que está doente já sabe que Deus vai levar. Minha mãe dizia: ‘Bruna, eu vou para o hospital, mas eu não vou mais voltar’. Eu dizia: ‘Tá repreendido em nomes de Jesus’, porque eu não queria que isso acontecesse. Ela era a minha melhor amiga, que orou comigo, e eu não imaginava jamais que isso ia acontecer na minha vida”, disse.

 

Quando a morte vem

 

“Eu achava que se um dia isso acontecesse eu morria junto com ela. E no dia 24 de janeiro de 2002 a minha mãe faleceu. O Senhor a levou. E foi um momento mais difícil para mim. Aquela pessoa que eu tanto amei, que eu amava, posso dizer hoje com todo meu coração, eu amava mais ela do que a Deus, porque eu não conhecia a Deus como está escrito em Jó, o que eu mais temia sobreveio sobre a minha vida. E era o que eu mais temia , que um dia ela morresse. Porque eu era tão apegada que dizia: ‘Eu não vou conseguir suportar essa dor”, ressaltou.

 

“Só quem já perdeu aqui alguém sabe a dor que é, sabe o quanto é difícil você sonhar para frente e ver uma solução. Parece que naquele momento tudo acaba para você, porque foi assim que aconteceu comigo. Eu tinha 13 anos e eu tentei me jogar do oitavo andar, eu tentei cortar os meus pulsos, eu tentei tirar a minha própria vida, porque eu achava que nada mais fazia sentido para mim. Olhava para o meu pai, via o meu pai emagrecendo diante de tanto sofrimento. Olhava para o lado, via uma irmã de sete anos e eu me perguntava quem ia cuidar dela agora? E do meu pai?”, relembrou.

“Foi um momento muito difícil para mim, mas foi naquela época que eu comecei a conhecer a Deus verdadeiramente e comecei a entender que aquela era a vontade de Deus e que a minha mãe já sabia que ia morar com o Senhor. E eu não poderia parar. E como disse Jó também, antes eu Te conhecia de Te ouvir falar e hoje eu Te conheço de falar contigo. Antes eu conhecia o Deus da minha mãe, e quando o Senhor a levou eu tive que aprender a depender de Deus. Eu tive que aprender a viver dependendo completamente do meu Senhor e mais uma vez Deus foi fiel”, pontuou.

 

GUIAME