Notícias

Portal Cidade Gospel | Redação | Publicado em 05/03/2015

Camiseta infantil de marca de Luciano Huck causa polêmica

49 A marca Use Huck, do apresentador Luciano Huck, causou polêmica nas redes sociais nesta terça-feira, 3. A imagem publicitária mostra uma criança vestindo uma camisa escrita “Vem ni mim que eu tô facin” e era vendida por R$ 59,90. Rapidamente internautas criticaram a camisa e o assunto se tornou um dos mais comentados no Twitter.

 

O apresentador não quis se manifestar sobre a campanha. Já o sócio de Huck, Rony Meisler, divulgou um comunidade afirmando que a arte da camisa foi aplicada erroneamente em uma camiseta infantil. “Assim que percebemos esse lamentável erro, imediatamente retiramos a imagem do ar e decidimos escrever essa carta para explicar tecnicamente o problema conjuntamente com um pedido de desculpa pela falta de bom senso e pelo descuido”, disse.

 

Confira a íntegra do comunicado:

 

“Pedimos profundas desculpas sobre a camiseta Vem Ni Mim Que Tô Facinha e sentimos muito por todos que foram ofendidos pela imagem. Este comunicado não tem o objetivo de justificar o injustificável, mas apenas de explicar o motivo do erro para que fique claro que não houve qualquer intenção maldosa. Não nos eximimos do erro, nem de qualquer responsabilidade, mas é importante esclarecer que não houve a intenção de ofensa. É comum em e-commerce que as artes das estampas sejam aplicadas posteriormente sobre fotos dos modelos com camiseta branca, conforme o exemplo abaixo. Por erro nosso, todas as artes de carnaval (inclusive e infelizmente, esta arte) foram aplicadas sobre a coleção infantil e disponibilizadas no site sem a devida revisão. Assim que percebemos esse lamentável erro, imediatamente retiramos a imagem do ar e decidimos escrever essa carta para explicar tecnicamente o problema conjuntamente com um pedido de desculpa pela falta de bom senso e pelo descuido. Obviamente, não fosse o erro, nem a USEHUCK, nem qualquer outra marca teria a intenção de usar uma imagem como essa para vender camisetas ou para qualquer outro fim”

 

Atarde