Notícias

Portal Cidade Gospel | Redação | Publicado em 16/07/2014

Candidatos ao governo da Bahia apostam na internet pelo voto

16656-2Se no dia 5 de outubro o eleitor terá que digitar os números de apenas um candidato ao estado, até lá será possível clicar tantas vezes quanto desejar em quantos candidatos quiser. Quase todos os postulantes ao comando do executivo baiano já estão com a campanha na rede e apostam na interação para conquistar a preferência da população.

 

Na segunda-feira, 14, foi a vez do candidato do DEM, o ex-governador Paulo Souto, lançar o site de campanha deste ano na net e se juntar ao deputado federal Rui Costa (PT), à senadora Lídice da Mata (PSB) e a Marcos Mendes (PSOL), que já tem páginas de campanha disponíveis na rede mundial de computadores.

 

Entre os demais candidatos, Renata Mallet, ainda não tem um site de campanha, porém já tem um perfil de personalidade pública no Facebook.

 

O candidato Rogério Tadeu da Luz é o único que ainda não tem site campanha, nem perfil nas principais redes sociais. De acordo com informações da assessoria de imprensa dele, a equipe de marketing está preparando um site e perfis no Facebook e Twitter para a campanha.

 

Novos recursos

 

Os santinhos, cartazes, muros pintados, propagandas no rádio e na tevê continuam a fazer parte do cardápio de uma campanha eleitoral. Mas no segundo país que mais usa o Facebook no mundo, e o quarto em número de usuários de smartphones, o desprezo ao mundo virtual pode custar caro para aqueles que querem conquistar o Palácio de Ondina.

 

Segundo o coordenador de marketing político da campanha de Paulo Souto, Pascoal Gomes, a web atualmente tem o status de um departamento com vida própria em uma campanha política. Para dar suporte ao candidato democrata nas redes sociais, Pascoal diz contar com 15 profissionais, além do próprio candidato, que mesmo “com a agenda apertadíssima” busca interagir.

 

“Na Web o cidadão pode levar às últimas consequências, no bom sentido, a tese de ‘um homem, um voto’. O engajamento eletrônico é muito grande”, afirma e cita como exemplo a interação via Whatsapp que aconteceu durante a Copa do Mundo.

 

“Depois do quinto gol da Alemanha contra o Brasil, o jogo, de críticas, continuou no whatsapp. Estamos atentos a essa nova cultura que surge e iremos explorar os meios digitais como canais de interação com os baianos”, diz.

 

Rui Costa é outro que faz questão de se manter à frente das redes sociais, segundo o coordenador de campanha da área, Éden Valadares. “Ele sempre foi um usuário da internet. Gosta de colocar lá a agenda dele e de fazer comentários a respeito de assuntos que o interessam”, diz.

 

Mantém o controle da página, apesar de não ser responsável por tudo o que é publicado lá, afirma Valadares.

 

Para o coordenador petista, a internet e os celulares estão se tornando um espaço decisivo para as campanhas eleitorais. “Uma eleição é vencida quando a gente consegue convencer as pessoas dentro de casa, na fila do pão, no trabalho e no celular”, diz.

 

A coordenadora de marketing da candidatura de Lídice da Mata diz que a senadora conta com uma equipe para assessorá-la, mas faz questão de se manter à frente dos espaços que levam o nome dela no mundo virtual.

 

“É claro que algumas respostas são de assessores, mas elas são marcadas como tais. Na maioria dos casos, Lídice usa as redes para se manter próxima das pessoas. O resultado é bom”, afirma.

 

As informações são do A Tarde.