Destaques

Portal Cidade Gospel | Redação | Publicado em 30/08/2017

Cantor feirense conta como Deus o transformou após 18 anos nas drogas: “Mudei da água para o vinho”

O pastor e cantor natural de Feira de Santana, Fernandes Lima, hoje mais conhecido como “o forrozeiro de Jesus”, contou seu testemunho de conversão. Ele que passou 18 anos preso no alcoolismo, relata que hoje viva para pregar o Evangelho por meio de sua música. Ele nasceu em Bahia e sua infância foi bastante complicada.

 

“Quando eu perdi minha mãe eu tinha dois anos e meio. Na verdade eu não conheci a minha mãe e fui criado pela minha irmã, a qual tenho um carinho tremendo. Ela me conta algumas coisas, de como ela me carregava quando eu era pequeno, pois tinha problema de reumatismo. E foi uma infância dolorosa. Depois crescendo, meu pai também se envolveu muito com o álcool. Foi bem complicado, mas eu posso lembrar dessa criação dela e que eu era levado muito para os hospitais por ter o problema nas pernas”, lembrou o cantor.

Fernandes conta sobre seu envolvimento com a música. “Foi aos 20 anos, comecei nos trios elétricos da Bahia, fazendo percussão e depois eu tive a oportunidade de cantar e passei a trabalhar em bandas de baile. Fiz muitos bailes. Banda natureza, banda Xeiro Verde. São conhecidas mais no nordeste mesmo. Minha carreira musical começou aí”, colocou.

 

Infelizmente, o alcoolismo de seu pai gerou problemas ainda maiores e reverberou no filho. “Antes do álcool eu fiquei muito nas drogas. Foram 18 anos que eu fiquei escravizado nas drogas. Depois caí para o álcool. Depois, já em novembro de 1989 eu vim fazer uma campanha política no Rio de Janeiro. E aí fiquei aqui por seis meses na rua, envolvido com drogas. Depois fomos para São Paulo e foi quando fiquei de 1990 a 1997 perdido. Lá também me envolvi com drogas, álcool”, contou.

 

Transformação

 

“Em março de 1997 foi quando eu tive um encontro com Jesus. Fui a igreja quando morava no bairro. Quando eu trabalhava na SP Marketing, que é um shopping na zona sul de São Paulo, eu trabalhava na Music Companhia. E no domingo que eu estava trabalhando, atravessei a avenida e fui para a casa da minha irmã. E atravessando eu ouvi uma coisa do outro lado caindo. Eu atravessei toda a avenida e vi que era uma Bíblia”, relembrou.

 

“Não sei de onde essa Bíblia caiu, mas a partir daquele dia passei a ter contato, a frear o álcool. No dia 2 de março de 1997 foi quando inaugurou uma igreja no meu bairro, e foi onde tudo começou. Foi naquele domingo que Jesus entrou na minha vida e de lá para cá, até hoje, estou com Cristo. Foi uma mudança da água para o vinho. Foi a mudança boa, o bom vinho. Não houve aquele momento de processo, o processo foi rápido. Eu me lancei e me entreguei a Cristo e de lá para cá surgiu um novo homem”, ressaltou.

 

GUIAME