Notícias do Mundo Gospel

Portal Cidade Gospel | Redação | Publicado em 05/05/2015

Casal cristão é condenado a indenizar homossexuais por se recusarem a fazer bolo de casamento gay

bolo-casamento-gayUm casal de empresários cristãos, que precisou fechar sua confeitaria depois de se recusarem a aceitar a encomenda de um casal de lésbicas, agora, foi obrigado a pagar uma indenização de US$ 135 mil.

 

Quando tiveram que fechar sua confeitaria, Aaron e Melissa Klein comemoravam uma taxa de crescimento acima de 50% no ano anterior.

 

Os dois se recusaram a produzir o bolo para o casal de lésbicas baseados em seus princípios religiosos. Por isso, o caso se tornou manchete nos Estados Unidos e no mundo todo.

 

Um juiz do estado de Oregon (EUA) decidiu que os Klein devem indenizar as duas mulheres que tiveram a encomenda negada. Como não têm os recursos, o casal pode até perder a própria casa, segundo informações do Charisma News.

 

Numa iniciativa voluntária e solidária, o Conselho de Pesquisa da Família abriu uma conta no site GoFundMe, afim de reunir doações para o casal quitar a indenização. Em aproximadamente sete horas mais de US$ 100 mil foram doados.

 

Porém, a direção do GoFundMe bloqueou os mais de US$ 100 mil levantados: “Após uma revisão cuidadosa por nossa equipe, encontramos violações aos nossos Termos e Condições na campanha de apoio à confeitaria. O dinheiro arrecadado até agora ainda será disponibilizado para a retirada”, dizia o texto do site.

 

Para o presidente do Conselho de Pesquisa da Família, Tony Perkins, a sanção severa imposta contra os Klein é um absurdo: “O estado de Oregon deu um novo significado para os casamentos. Você é forçado a participar de casamentos do mesmo sexo e violar suas crenças”, esbravejou. “Se os americanos não são livres para recusarem a se envolver em uma atividade específica que viola suas crenças, então não somos livres”, acrescentou.

 

Perkins também comentou o bloqueio dos fundos pelo GoFundMe: “Isso revela dois aspectos muito importantes da redefinição do casamento”, disse, atribuindo ao ativismo gay uma característica de intolerância e desrespeito à liberdade de crença.

 

O pastor Franklin Graham, líder do ministério Samaritan’s Purse, comentou a situação e afirmou que irá levantar os valores a serem usados no pagamento da indenização.

 

Os Klein conversaram com Graham por telefone e revelaram que procuraram o pastor devido a uma oferta feita por ele mesmo, quando o caso surgiu na imprensa: “Há um tempo atrás, Franklin me disse que se eu precisasse de alguma ajuda, eu poderia procura-lo. Então eu liguei para ele depois do veredito. Ele disse para não desanimar, que Deus é bom”, afirmou Aaron Klein.

 

Em sua página no Facebook, Franklin Graham explicou o motivo de sua voluntariedade: “Os Klein já tiveram que fechar sua confeitaria e não tem esse dinheiro para pagar. Aaron disse que essa decisão iria arruinar financeiramente a sua família e poderia custar-lhes a sua casa. Eles não fizeram nada de errado, e suas vidas, junto com seus cinco filhos, foram viradas de cabeça para baixo por esta perseguição”, escreveu o pastor.

 

Gospel +