Destaques

Portal Cidade Gospel | Redação | Publicado em 13/03/2017

Caso Victor Chaves: laudo para lesão corporal é negativo, diz delegada

O resultado do laudo de lesão corporal da mulher do cantor Victor Chaves foi negativo, afirmou, nesta segunda-feira (13), a delegada Danúbia Quadros, chefe da Divisão Especializada no Atendimento à Mulher, ao Idoso e à Pessoa com Deficiência (Demid) de Belo Horizonte. Poliana Bagatini Chaves, que tem 29 anos e está grávida, prestou queixa contra o marido no dia 24 de fevereiro, dizendo que foi agredida pelo cantor, de 41 anos, da dupla sertaneja Victor & Leo. O exame foi realizado no Instituto Médico Legal (IML) da capital mineira.

 

Danúbia disse que ainda aguarda laudo pericial das imagens do circuito interno do prédio onde a suposta agressão teria ocorrido para concluir o inquérito. Nesta manhã, a Polícia Civil chegou a divulgar que a investigação estava concluída, mas a delegada afirmou que tem 30 dias para finalizar o inquérito.

 

Segundo Danúbia, nenhum vizinho ou funcionário do prédio ou do próprio cantor disse ter presenciado qualquer agressão, mas eles relataram ter ouvido gritos. Ainda de acordo com a delegada, a confusão teria sido motivada por um desentendimento após o cantor ter levado a filha do casal para a casa da mãe dele sem o conhecimento de Poliana. O casal e a mãe do cantor moram no mesmo prédio.

Detalhes do depoimento do cantor Victor Chaves, da dupla Victor & Leo, foram revelados nesta segunda-feira (13) pela delegada Danúbia Quadros, chefe da Divisão Especializada no Atendimento à Mulher, ao Idoso e à Pessoa com Deficiência (Demid) de Belo Horizonte. “O que ele frisou é que ele não agrediu a esposa grávida [Poliana Bagatini Chaves], e que ele, inclusive, falou que não teria coragem de agredir um homem, sequer a esposa grávida”, disse a delegada.

 

Victor foi intimado a depor na semana passada, mas pediu, por meio do advogado, para reagendar uma nova data. O depoimento, que durou cerca de duas horas, foi realizado neste domingo (12). Procurada pelo G1, a assessoria do cantor confirmou que Victor prestou depoimento e disse que ele está aguardando a conclusão do inquérito. Também foram ouvidas a mãe dele, Marisa Chaves Zapalá Pimentel, de 65 anos, e a irmã, Paula Chaves Zapalá Pimentel, por cerca de uma hora cada uma.

 

Todos os envolvidos já prestaram esclarecimentos à polícia, inclusive um segurança. O caso foi distribuído a um juiz, que expediu um mandado para que a polícia tivesse acesso às imagens do circuito de segurança do prédio.

A delegada disse ainda que já viu o vídeo, cuja perícia é aguardada, mas não quis comentar sobre o conteúdo das imagens. “A Polícia Civil, após apuração, descobriu que parte dos fatos ocorreu no elevador do prédio e havia uma câmera nesse elevador e no hall do apartamento. (…) Segundo a versão da vítima, ele [cantor] empurrou a mesma ao chão e desferiu alguns chutes no elevador”, destacou.

A expectativa para a conclusão do laudo das imagens não foi informada. Por previsão legal, o prazo para finalização do inquérito é de 30 dias.
Entenda o caso

 

No dia 24 de fevereiro, Poliana foi a uma delegacia, em Belo Horizonte, e fez uma queixa contra o marido. De acordo com o boletim de ocorrência, Poliana disse que foi agredida por Victor por motivos fúteis, que foi jogada no chão e recebeu vários chutes. Afirmou que, depois das agressões, foi impedida de sair do local por um segurança e pela cunhada.

 

No mesmo dia, a mãe de Victor também prestou queixa na polícia e deu outra versão. No segundo boletim de ocorrência, ela disse que Poliana foi ao apartamento dela transtornada e de forma agressiva fez ameaças e quebrou vários objetos.
No dia, Marisa Chaves afirmou aos policiais que a irmã do cantor tentou acalmar Poliana e que Victor segurou o braço da mulher, pedindo que se acalmasse. Marisa afirmou que a nora se atirou no chão chorando e se debatendo.

 

Dois dias depois, Poliana Bagatini publicou uma carta em um perfil de rede social em que afirmou que em momento algum considerou que tivesse ocorrido qualquer crime, principalmente, praticado por Victor.

 

Em uma entrevista exclusiva à TV Globo, o cantor negou a agressão. A repórter Aline Aguiar perguntou ao artista se houve agressão. Victor respondeu: “Absolutamente. Eu nunca agredi ninguém na minha vida e muito menos a minha mulher, grávida do João”, disse à época.

 

Mesmo depois de a mulher de Victor negar a agressão, a polícia continuou investigando o caso. Victor, que era jurado no The Voice Kids, da TV Globo, pediu para se afastar do programa. Na edição do dia 26 de fevereiro, o apresentador André Marques leu um comunicado que dizia que a Globo repudia toda e qualquer forma de violência e acredita que essa acusação precisa ser apurada com rigor garantindo o direito de defesa na busca da verdade.

 

G 1