Destaques

Portal Cidade Gospel | Redação | Publicado em 28/06/2018

Católicos e Protestantes precisam derrubar “barreiras da desconfiança”, diz Papa Francisco

Com um discurso voltado para questões sociais, o Papa Francisco falou em Genebra, na Suíça, durante a comemoração do 70º aniversário do Conselho Mundial de Igrejas (CMI), organização que reúne cerca de 500 milhões de cristãos evangélicos em todo o mundo, pedindo a união de católicos e protestantes.

 

Apesar de haver profundas e inconciliáveis divergências doutrinárias entre os dois segmentos religiosos, o pontífice apelou para os pontos comuns entre a Igreja Católica e Protestante, como a responsabilidade de lutar pela justiça social e pela defesa dos valores cristãos no mundo.

 

“Depois de séculos de conflito, a caridade permite que nos unamos como irmãos e irmãs”, disse Francisco, incentivando os cristãos para que tenham “a coragem de mudar o curso da história, uma história que nos levou à desconfiança mútua e ao estranhamento”.

 

Para o Papa Francisco, a reação das igrejas cristãs ao modo como o mundo atual se encontra é uma forma de anunciar o evangelho:

 

“A credibilidade do Evangelho é posta à prova pelo modo como os cristãos respondem ao clamor de todos os que, em todas as partes do mundo, sofrem injustamente da propagação sinistra de uma exclusão que, ao gerar pobreza, fomenta conflitos”, explicou Francisco, segundo o Portal Padom.

 

Outro ponto destacado por Francisco, dessa vez em uma missa feita para a comunidade católica de Genebra, foi o contexto de vida moderno, o que tem gerado muitos problemas de ordem emocional nas pessoas, como estresse, ansiedade e depressão.

 

Para o líder da Igreja Católica, precisamos mudar o estilo de vida, optando pela simplicidade e abrindo mão de “todas as coisas que enchem nossas vidas, mas esvaziam nossos corações”.

 

“A vida tornou-se tão complicada. Hoje em dia muitas pessoas parecem ‘bombadas’, correndo do amanhecer ao anoitecer, entre incontáveis ligações telefônicas e textos, sem tempo para ver o rosto de outras pessoas, cheias de estresse de problemas complicados e em constante mudança”, disse ele. “Precisamos escolher um estilo de vida sóbrio, livre de aborrecimentos desnecessários”.

 

 

Gospel +