Destaques

Portal Cidade Gospel | Redação | Publicado em 16/06/2015

Centro de Zoonoses evita reprodução descontrolada de cães e gatos

CASTRA__O DE C_ES E GATOS - FOTO VALDENIR LIMA (37)_1Cerca de 350 cães e gatos – machos e fêmeas – foram esterilizados nos meses de abril e maio, no Centro de Controle de Zoonoses de Feira de Santana. Os números projetam que as cirurgias impedirão que mais de quatro mil cães e gatos nasçam até o final do ano – em média, a cada gestação nascem seis animais. Os procedimentos são gratuitos.

 

Numa gata, por exemplo, a gestação é de apenas dois meses. De acordo com a veterinária Mirza Cordeiro, que coordena o CCZ, o animal entra em novo cio, que tem duração média de seis dias, um mês depois do parto.

 

Geralmente o primeiro cio das cadelas aparece no sétimo mês de vida e nas gatas entre sete e 12 meses. As esterilizações têm como objetivo controlar estas populações, especialmente a de animais de rua, que se reproduzem sem controle e não são imunizados, podendo causar problemas de saúde entre eles e nos humanos.

 

Preferencialmente são levadas à mesa de cirurgia animais cujos donos são de baixa renda ou recolhem animais nas ruas. A solicitação do serviço deve ser feito durante as vacinações, quando o CCZ faz o cadastramento.

 

A cirurgia, diz Mirza Cordeiro, é tecnicamente segura e rápida e tem algumas vantagens – não apenas evitar a procriação – como a prevenção de doenças, redução da agitação e a agressividade (no caso dos cães) e prolonga a vida. Nos machos são removidos os testículos e nas fêmeas são retirados os ovários e útero.

 

O ideal é que a cirurgia, dizem os veterinários, seja realizada ainda no primeiro ano de vida. Para as fêmeas, entre o segundo e o quarto meses, quando o organismo ainda não sofreu os efeitos do primeiro cio.