Destaques

Portal Cidade Gospel | Redação | Publicado em 21/09/2017

Cerca de 350 mil cristãos estão vivendo como escravos na Coreia do Norte

A Coreia do Norte é um lugar assustador. O governo totalitário de Kim Jong-un e a forma pública como seus seguidores dão suporte para este ditador brutal são suficientes para dar arrepios. Mas em um país onde existe um vazio espiritual enorme, há uma comunidade cristã que cresce. É claro que o cristianismo é ilegal nesta nação, e qualquer demonstração de fé, até mesmo portar uma Bíblia, pode resultar em execução.

 

“A Operation World diz que, embora não exista alguém que saiba o número exato, pode haver cerca de 350 mil cristãos vivendo de forma escrava em espaços subterrâneos, dentre os 24 milhões de pessoas da Coreia do Norte”, escreveu Eric Metaxas ao site The Christian Post. “Tragicamente, e enfurecedor, mas pelo menos 100 mil desses irmãos e irmãs em Cristo estão presos em campos de trabalho”.

 

“Estes são alguns dos ambientes mais severos da Terra. Com o frio e segurança máxima, muitos cristãos são condenados à morte por trabalho escravo, ou simplesmente executados no local. Como, a fé cristã continua a sobreviver? Como todos nós, pela graça de Deus”, escreve Metaxas.

 

Dificuldades

 

“Devido à vigilância sempre presente, muitos oram com os olhos abertos, e se reúnem para louvar ou ter momentos de comunhão. Mas, cenas assim são praticamente impossíveis de acontecer, pois os cristãos são presos, , torturados ou mortos. Todas as famílias cristãs são presas em campos de trabalho”, salientou.

 

“Devemos orar por esses cristãos e apoiar organizações como o Ministério Portas Abertas em seu trabalho vital. Essas pessoas são importantes para Deus, e elas também devem ser importantes para nós. Eles não são invisíveis para Cristo”, conclui Metaxas.

 

GUIAME