Destaques

Portal Cidade Gospel | Redação | Publicado em 27/03/2018

Claudia Leitte diz que mulher “veio da costela de Adão” no Encontro e sofre xingamentos na web

A admissão da narrativa bíblica do Gênesis como uma representação da Criação soa como “loucura” em tempos de pós-modernidade. A cantora Claudia Leitte descobriu isso ao defender sua crença de que a mulher veio “da costela de Adão” durante o programa de pauta progressista Encontro com Fátima Bernardes, da TV Globo.

 

A edição da última segunda-feira, 26 de março, debatia “gênero e profissões”, e os convidados exploravam o tema mais abordado pelos defensores do feminismo contemporâneo: “As dificuldades delas no mercado dominado por eles”.

 

A artista baiana levou a discussão para um ponto de vista comumente ignorado nessas rodas de debate, afirmando que naturalmente as mulheres são mais delicadas e sensíveis e questionando se isso não era um desígnio do Criador: “Geneticamente, a gente não é, como mulher, relacionada ao trabalho braçal, força bruta. A gente não é mais sensível?”, perguntou Claudia Leitte.

 

“Historicamente, a gente veio da costela de Adão. Mas a costela de Adão protege os órgãos, a costela sustenta. Então é uma função que não desmerece a gente, muito pelo contrário, coloca a gente na condição de quem suporta e apoia. A gente não é mais sensível, os hormônios não fazem a gente ficar mais sensível?”, insistiu, gerando desconforto da apresentadora e demais convidados.

 

A menção à Bíblia Sagrada foi o suficiente para que Claudia Leitte, mesmo expressando apoio à “militância feminista”, virasse alvo de comentários jocosos nas redes sociais, numa reação nervosa à abordagem fora dos parâmetros adotados pela agenda do marxismo cultural, a popular “lacração”, com termos complexos para denunciar a “opressão”.

 

“Burra” e “retardada” foram alguns dos adjetivos, sempre acompanhados de palavrões, usados por internautas no Twitter para atacar a cantora, que exceto por momentos como o registrado ontem, reza a cartilha do politicamente correto.

 

GOSPEL+