Notícias

Portal Cidade Gospel | Redação | Publicado em 17/02/2018

Com 10 mil vagas a mais este ano, Rede Municipal de Educação inicia matrícula de novos alunos

Com um incremento de 21%, o equivalente a 10 mil novas vagas, começou nesta quinta-feira, 15, a matrícula para novos alunos na Rede Municipal de Ensino. De acordo com a secretária de Educação, Jayana Ribeiro, as escolas municipais passam a ter este ano a capacidade para atender até 58 mil estudantes, distribuídos na Educação Infantil e Ensino Fundamental do 1º ao 9º ano. A matrícula segue até o próximo dia 21.

 

A construção de 32 novas escolas, reforma com ampliação em aproximadamente 50 unidades de ensino, a reorganização da Rede Municipal e ainda resultados mais positivos no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica – Ideb permitiram a ampliação das vagas.

 

Já no primeiro dia, muitas famílias fizeram filas em busca de uma vaga nas escolas municipais. Em dezenas delas, há vagas suficientes, mas também há escolas em que a procura tem sido ainda maior que a oferta, apesar do incremento. É o caso, por exemplo, do Centro Municipal de Educação Infantil – CMEI Antonio Carlos Machado, no Feira VII.

 

Os CMEIS, também chamados pela comunidade de creches, são os mais procurados. Este ano, a oferta de vagas para este segmento, que é a Educação Infantil, cresceu 10,7%, implicando em 1.150 novas vagas para crianças entre 1 e 5 anos. Nos últimos cinco anos, a Seduc construiu e entregou à comunidade 18 novos CMEIS, permitindo um aumento de 35% das vagas – antes a oferta era de 8.427; subiu para 11.800 vagas. Ainda assim, algumas famílias estão enfrentando dificuldades para matricular as crianças menores, geralmente aquelas que têm entre 1 e 3 anos.

 

A secretária de Educação, Jayana Ribeiro, explica a necessidade de priorizar a oferta: “A nossa obrigatoriedade, de acordo com a Lei de Diretrizes e Bases da Educação, no seu artigo 6º, é matricular os alunos a partir dos quatro anos. Apesar do incremento bastante significativo nesta modalidade nos últimos anos, a demanda no município é cada dia mais crescente. Portanto, a dificuldade em atender todas as crianças nesta faixa etária e, consequentemente, a necessidade de priorizar a matrícula a partir dos 4 anos”, argumenta.

 

Conforme a orientação da Seduc, nos CMEIS onde houver vagas remanescentes, estas serão distribuídas para os grupos 3, 2 e 1, respectivamente.

 

“Fico feliz por matricular meu filho hoje em uma boa escola pública”, comemora Miraildes Correia dos Santos, mãe de Michel Santos Ferreira, agora aluno do 1º ano da Escola Municipal Antonio Carlos Coelho, no bairro SIM. “Espero que este seja um ano de muita aprendizagem para ele e que aproveite a oportunidade”, diz Miraildes.

 

“Eu estava na lista de espera e agora consegui matricular a minha filha”, comemora Jussimara Santos Brito, que garantiu a vaga da filha, Lohane Hadassa Santos Silva, no grupo 2 do Centro Municipal de Educação Infantil Irma Rosa de Lima Caribé Amorim, localizado no bairro Santo Antônio dos Prazeres. “Consegui inscrevê-la na mesma creche que a irmã frequenta e ‘tô’ muito feliz”, conta.

 

“Consegui uma vaga para o meu filho, Marcos Santana de Souza, que tem quatro anos, porém não consegui para a minha irmã, de três anos”, relata Joice Santana de Souza, que passa a ter uma relação mais próxima com o Centro Municipal de Educação Infantil Manoel Anchieta Nery de Souza, da Mangabeira. “A gestora da escola me explicou que é obrigatório oferecer o maior número de vagas para alunos a partir dos quatro anos. Apesar de querer muito que minha irmã já estivesse na escola a partir deste ano, não foi possível e entendo claramente esta situação”, atesta.

 

Para efetuar a matrícula, os estudantes, pais ou responsáveis devem apresentar os seguintes documentos: histórico escolar (original); cópia da certidão de nascimento ou carteira de identidade; uma foto 3×4; cópia do comprovante de residência atualizado; para as crianças de Educação Infantil também é necessário apresentar cópia do cartão de vacinação atualizado. E, finalmente, para as crianças beneficiárias do Bolsa Família, deverá ser apresentada ainda cópia do cartão em nome do pai, mãe ou responsável. No ato da matrícula, devem ser apresentados os documentos originais para a devida conferência.

 
Secom