Notícias

Portal Cidade Gospel | Redação | Publicado em 04/07/2014

Combate a hanseníase e verminoses entre estudantes

16487-2Os estudantes de escolas públicas municipais e estaduais, na faixa etária de cinco a 14 anos, serão o foco da Campanha Nacional de Combate a Hanseníase e Geohelmintíase (verminoses), que vai ocorrer de 14 a 31 de julho. Durante este período, será intensificada a busca ativa de pessoas com a doença e o tratamento das verminoses.

 

Em Feira de Santana já foi dado início a capacitação dos enfermeiros, que atuam nas Unidades Básicas de Saúde. Serão eles os responsáveis em avaliar as crianças que apresentarem manchas, esbranquiçadas ou avermelhadas, pelo corpo. Elas são um dos sinais da hanseníase. Também terão que distribuir para as escolas o material educativo do Ministério da Saúde contendo folder, cartaz, caça – palavras e as fichas de autoimagem.

 

A enfermeira referência da SMS, Fabiana Porto, afirma que os pais deverão indicar nessas fichas – nelas têm o desenho do corpo humano – se há a presença de alguma mancha pelo corpo da criança ou do adolescente e onde ela está localizada. “Elas deverão ser devolvidas na escola para que sejam encaminhadas ao profissional de saúde”, diz.

 

A hanseníase quando descoberta nessa faixa etária evita-se complicações futuras, como incapacidade física por conta das deformações nas mãos e nos pés e problemas na visão. O aparecimento da doença está associado a presença de manchas em qualquer parte do corpo e a perda da sensibilidade. Já a transmissão acontece através do contato direto com a pessoa que ainda não iniciou o tratamento.

 

“Após iniciar o tratamento com a medicação – dura em média de seis meses a um ano – a pessoa com hanseníase não transmite mais a doença para outra”, informa a enfermeira referência. Em 2013 foram detectados em Feira de Santana 106 novos casos. Neste ano, a SMS já registrou 33. O tratamento é disponibilizado no Centro de Saúde Especializado (CSE) Dr. Leone Coelho Leda.

 

De acordo com Fabiana Porto, durante a campanha, os pais também terão que preencher um termo de recusa caso não concordem que o estudante receba a medicação, que é em dose única, contra as verminoses. “O albendazol é um comprimido mastigável, que não apresenta reação, e vai agir na prevenção das doenças parasitárias intestinais que acometem o homem”, afirma.

 

Essas doenças são causadas pelo Ascaris lumbricoides, Trichuris e pelos ancilostomídeos. “Estão relacionadas à falta de saneamento básico e aos hábitos de higiene inadequados”, afirma. A infecção parasitária pode causar déficit escolar, distúrbios no aprendizado, perda de peso, além de alteração no desenvolvimento da altura e do peso. Os sintomas estão associados a distúrbios respiratórios e gastrointestinais.

 

As informações são da Secom/PMFS.