Notícias

Portal Cidade Gospel | Redação | Publicado em 23/07/2014

Começa semana de Mobilização Social e Controle da Dengue em Feira

16922-2A redução no número de casos confirmados de dengue em Feira de Santana, no primeiro semestre deste ano, foi apresentada ao Comitê Municipal de Controle da Dengue durante reunião, na tarde desta segunda-feira, 21, no auditório da Secretária Municipal de Saúde.

 

Enquanto em 2013 foram confirmados, de janeiro a junho, 1.456 casos da doença, neste ano, a Vigilância Epidemiológica contabilizou 364 ocorrências de dengue, sendo 350 do tipo clássico, 13 em situação de alerta e um caso grave. Não houve óbito. A maioria das ocorrências foi no distrito da Matinha, onde já está controlada.

 

Até sexta-feira, 25, os membros do comitê estarão participando da Semana de Mobilização Social de Prevenção e Controle da Dengue, com a participação de representantes da Fundação Luís Eduardo Magalhães (FLEM) e da Secretaria de Saúde do Estado (Sesab). A finalidade é discutir e trançar estratégicas para serem aplicadas no segundo semestre.

 

A enfermeira referência da SMS, Maricélia Maia, observou que esse é o momento para avaliar as ações que já foram executadas no município, planejar outras e estabelecer parcerias com os gestores, secretarias de governo, conselhos de saúde, lideranças de bairro e a sociedade de uma forma em geral. “É importante que todos estejam articulados”, disse.

 

Elizabeth França, gestora do projeto de Mobilização Social de Prevenção e Controle da Dengue disse que, embora Feira de Santana não tenha registrado muitas ocorrências da doença, o momento é de organizar a sociedade para reduzir a população do mosquito aedes aegypti.

 

“Casos de dengue podem surgir todo o mês. Mas, é no verão que historicamente há uma elevação no número de dengue, em função das condições climáticas e ambientais, bem como relacionada aos hábitos domésticos. Portanto, devemos nos antecipar e estabelecer estratégias de ações para controlar a manifestação do mosquito”, afirmou.

 

“O nosso foco é a prevenção e a sensibilização da sociedade para que faça o seu papel de agente responsável, uma vez que, o aedes aegypti tem hábitos domésticos. O mosquito reside dentro das casas”, acrescentou.

 

Jucarlos Santos, da Fundação Luís Eduardo, ressaltou que o foco da mobilização social é sensibilizar as pessoas através dos faxinaços, de palestras, ações de educação em saúde nas escolas e no trabalho porta a porta. “São os representantes de cada localidade junto aos agentes de saúde e de endemias que devem traçar o plano de ação que considere mais adequado para o seu bairro, de acordo com a realidade de cada um”.

 

A Semana de Mobilização Social de Prevenção e Controle da Dengue prossegue nesta terça-feira, 22, a partir das 14h, com a realização do Fórum sobre a Dengue, no auditório da Secretaria de Saúde. Será aberto ao público. No dia 23, também no período da tarde, haverá oficina com os articuladores do projeto. A reunião de avaliação e o planejamento de estratégias serão discutidos no dia 24, à tarde, e na sexta-feira, 25, será realizada uma ação na unidade de saúde do bairro Rocinha, pela manhã.

 

As informações são da Secom/PMFS.