Notícias

Portal Cidade Gospel | Redação | Publicado em 04/12/2014

Concluída medição de radiação em antenas de telefonia

3122014172233A intensidade de emissão de micro ondas de todas as antenas de telefonia celular instaladas em Feira de Santana foi aferida através de ação conjunta da Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Recursos Naturais (SEMMAM) e o Instituto Politécnico da Universidade Federal da Bahia (UFBA). O trabalho foi finalizado e o laudo técnico está sendo aguardado pelo órgão municipal. Caso o resultado aponte irregularidades, serão aplicadas as penalidades previstas.

 
Foram verificadas antenas no centro cidade e nos bairros Brasília, Pedra do Descanso, Ponto Central, Capuchinhos, Santa Mônica I e II, Panorama, Tomba, CIS Tomba, Feira VII, Baraúnas, Jardim Cruzeiro, Gabriela, Campo Limpo, Cidade Nova, Caseb, Conceição e Parque Getúlio Vargas.

 

O técnico da SEMMAM, Sérgio Aras, explica que algumas operadoras não têm cumprido integralmente as legislações no tocante ao licenciamento de suas antenas. “Por isso, o objetivo da ação é justamente trazer o científico para o prático. Assim, houve a necessidade de se fazer um levantamento de campo que permite medir o campo eletro magnético das torres de telefonia na cidade e vê as condições”, disse.

 

RISCOS

 

As radiações das antenas existentes em torres de telefonia celular podem causar riscos às pessoas que estão expostas as ondas continuamente. “Ninguém pode vê-la, mas a poluição eletromagnética está espalhada por toda a parte, ocupando o espaço e atravessando qualquer tipo de matéria viva ou inorgânica”, relata Sérgio Aras.

 

Ele disse ainda que com o estudo tem se notado que as operadoras que licenciam o serviço terceirizam os espaços dentro da sua antena. Isso é chamado de princípio de compartilhamento. “O problema do compartilhamento é justamente o da altura. Mas, vale salientar que a cada compartilhamento é necessário que seja feito um novo licenciamento e cabe ao município aprová-lo ou não”, informa.

 

Segundo o professor Adelino da Silva Ribeiro, do Instituto Politécnico da UFBA, a partir da medição é possível ter o controle da radiação sobre organismo das pessoas. “Com a medição, o técnico consegue detectar se existe ou não interferência ou riscos para a população”, salienta.

 

Secom