Notícias

Portal Cidade Gospel | Redação | Publicado em 30/07/2015

Construções irregulares e agressões a mata ciliar de Pedra do Cavalo apresentadas em reunião

2972015182524Agressões a mata ciliar do lago de Pedra do Cavalo, além de questões ligadas a assoreamento e construções irregulares, foram os principais pontos apresentados na reunião do Conselho de Gestores da Área de Proteção Ambiental (APA) de Pedra do Cavalo, realizada na manhã desta quarta-feira, 29, na Biblioteca Municipal Arnold Silva. O encontro acontece a cada dois meses.

 

O presidente da Associação de Pescadores da Fazendo Mergulho, João Dias, apresentou fotografias e depoimentos que apontaram a situação no distrito João Durval Carneiro, antigo Ipuaçu. As informações serão encaminhadas aos órgãos competentes e propostas para solucionar também poderão ser elaboradas pelo conselho.

 

“O lago possui uma cota de 125 metros, e além deste limite deve ser respeitado mais 50 metros, de acordo com o Código Florestal em vigor. E ninguém pode impedir o ir e vir na margem do lago. Mesmo que o terreno seja privado, a margem é uma area pública, e ninguém pode restringir o trabalho do pescador artesanal, por exemplo”, explicou Sérgio Aras, técnico da Secretaria Municipal de Meio Ambiente.

 

Os trabalhos foram abertos pelo coordenador do Inema em Feira de Santana, Manoel Messias Gonzaga. A saudação em nome da Prefeitura Municipal ficou a cargo do secretário de Relações Interinstitucionais, Sérgio Carneiro. Também estiveram presentes o coordenador geral do Inema, Márcio Pimentel, representantes de associações de pescadores, comunidades rurais e da empresa Votorantim, que administra a hidrelétrica da barragem de Pedra do Cavalo.

 

Secom