Notícias

Portal Cidade Gospel | Redação | Publicado em 06/03/2017

Consumidor deve prestar atenção na qualidade do peixe

Parte dos católicos não come carne vermelha às quartas e sextas-feiras durante as sete semanas da Quaresma. O peixe passa a ser a proteína animal levada à mesa neste período, bem como na Semana Santa.

 

Mais do que ficar de olho nos preços, que neste período passam por alinhamento para cima, devido a demanda, os consumidores devem prestar bem atenção na qualidade do peixe que vai oferecer aos familiares.

 

Principalmente nas compras feitas nas feiras-livres, quando o peixe é vendido nas bancas, atividade comum em Feira de Santana.

 

Ele deve prestar atenção em alguns sinais exteriores que indicam que o peixe não mais está indicado ao consumo. O prazer da comida pode passar para problemas intestinais ou ocorrências mais graves.

 

Os cuidados devem começar pela pele. No peixe bom ela é brilhante. No ruim, a sua superfície é opaca e sem vida. As escamas devem estar bem firmes. Se você puxar uma delas e soltar com facilidade, procure outro animal.

 

Os olhos devem brilhar e com cores vivas. Caso estejam cinza ou esbranquiçados, é mau sinal. As brânquias vermelhas é bom sinal. Caso estejam rosadas ou acinzentadas recuse a compra.

 

A musculatura firme é característica de peixe fresco. Com um dedo aperte a barriga até fazer uma marca, que deve sumir em pouco tempo. Caso a pele não volte ao normal, também procure outro peixe.

 

Dê uma cheirada no peixes, que são animais que têm cheiro forte, mas não igual em todos. Os bons cheiram à maresia.

 

Secom