Notícias do Mundo Gospel

Portal Cidade Gospel | Redação | Publicado em 25/06/2014

Cristãos indígenas deixam suas casas para não negarem a Cristo

10367185_584545511659511_4629377851073713319_n Indígenas cristãos da Columbia tiveram que deixar suas casas e partirem sem rumo pelo país para não negar sua fé em Jesus.De acordo com o ministério Portas Abertas, 139 indígenas foram procurados por autoridades do governo para renunciarem sua fé em Jesus. Sob ameaça de tortura, o grupo assinou o termo e logo depois se arrependeu e tiveram que abandonar suas casas para não sofrerem as retaliações.

 

“Apesar de ser ameaçado a tortura, eu não renuncio Jesus”, disse um dos cristãos indígenas. “Eu fiz minha decisão de segui-lo”.A fuga aconteceu em abril de 2013 e o grupo precisou contar com a generosidade de desconhecidos para poder sobreviverem sem casa e sem trabalho.

 

Um proprietário de terra chegou a oferecer uma parte de seu terreno para que eles pudessem habitar, mas depois de 10 meses forçou-os a deixarem o local por não concordar com a prática religiosa cristã como cultos e a leitura da Bíblia.

 

Depois de serem expulsos da fazenda o grupo conseguiu se estabelecer em um vilarejo chamado El Pital, próximo a Potrerito, onde vivem em casas improvisadas feitas de pedaços de madeiras e plástico.
As condições de vida nessa nova vila são instáveis e as casas não são tão boas quanto as que eles tiveram que deixar para trás por conta da pressão contra o cristianismo.

 

O ministério Portas Abertas lembra que a Colômbia é 25º país no ranking de perseguição aos cristãos e pede oração dos cristãos brasileiros para que esses 139 indígenas consigam achar um local para viver.