Destaques

Portal Cidade Gospel | Redação | Publicado em 27/10/2017

Delegado acredita que o assassinato do cantor Netto Paz tenha sido uma execução; corpo é enterrado sob forte comoção

O corpo do pastor e cantor Melquiades Santos Neto, o Netto Paz, foi enterrado na tarde desta quinta-feira (26) no cemitério de Ibirapitanga, no sul da Bahia. Ex-vocalista da banda Shalom, Netto morreu depois de ser baleado dentro do próprio carro no trevo da BA-650 com a BR-101, próximo à saída de Ibirapitanga.

O corpo do cantor chegou do Departamento de Polícia Técnica de Itabuna acompanhado por uma carreata de amigos e fãs. Depois, uma multidão seguiu em manifestação pelas ruas da cidade usando roupas brancas e pedindo paz. Carros de som tocando sucessos de Netto também acompanharam o cortejo da Igreja Quadrangular, onde foi o velório, até o cemitério.

A filha de 10 anos do pastor foi baleada de raspão no peito e em um dos braços. A criança foi socorrida e não corre risco de morrer. A polícia investiga o crime.
Morte

O crime ocorreu quando Netto, a esposa Flávia Sampaio de Oliveira, 37, a filha Raíssa, 10, e o também pastor Bruno Alberto de Jesus Barreto, 31, trafegavam no contorno no trevo da BA-650 com a BR-101, a três quilômetros da cidade, por volta das 18h.

 

Ao parar para atravessar a rodovia federal, Netto, que dirigia um Toyota Corolla de cor prata, foi atingido por tiros de pistola 380. A menina foi levada para o Hospital Manoel Novaes, em Itabuna, passou por cirurgia e não corre risco de morte. No entanto, ela segue na UTI, em observação. Nada foi levado pelos criminosos.

 

O delegado Lane Almeida acredita que o assassinato do cantor Netto Paz tenha sido uma execução. “Tudo indica, nas investigações preliminares, existe fortes indícios de execução, tendo em vista que os bandidos apenas encostaram o veículo e procederam os disparos sem sequer dar voz de assalto”, disse o delegado, que ainda acrescentou: “Nossas investigações apontam que foi morte premeditada, foi uma emboscada. Por enquanto tudo leva a crer que não houve engano algum”, finalizou.

 

Em tempo, uma força tarefa foi montada para esclarecer a morte do cantor, que era um dos principais nomes do segmento gospel da Bahia. O artista tinha agenda já programada para outubro e início de novembro em Guaratinga, Nilo Peçanha, Pilão Arcado, Salvador, São Paulo (SP), Alagoinhas e Ourolândia.

 

Portal Cidade Gospel , com informações do Correio-Fotos: Sul Bahia e Ubatã Notícias