Destaques

Portal Cidade Gospel | Redação | Publicado em 02/01/2017

Desintoxicação: terminada a festa, chega a hora de limpar o organismo

115394-3Já é ano novo e mesmo que suas metas para 2017 não tenham contemplado planos para melhorar a alimentação, abandonar o sedentarismo ou maus hábitos, que tal aproveitar o primeiro dia do ano para se livrar dos excessos das festas de final de ano?

 

De acordo com a nutricionista Sinara Menezes, da Nature Center, a dieta desequilibrada, com baixo consumo de alimentos naturais e um excesso de processados, açúcares e gorduras comuns nessa época do ano, termina por causar incômodos como prisão de ventre, inchaço, problemas de pele e, inclusive, dificuldade em perder peso, além da sensação de cansaço, estresse e falta de energia.

 

“O corpo humano conta com um sistema capaz de identificar e eliminar o que é nocivo através das fezes, urina, bílis, suor e outros fluídos. Contudo, para que a detoxificação funcione de forma eficaz é preciso que o organismo esteja devidamente saudável e nutrido. “A culpa não é só das festas natalinas, mas de uma dieta desregrada ao longo de todo um período. Alimentos como fast foods, guloseimas e industrializados são ricos em corantes e conservantes, substâncias que podem se acumular no organismo e causar uma série de inflamações”, diz, destacando que além de despejarem toxinas no organismo, esses alimentos são de baixo valor nutricional, portanto, não colaboram para o processo natural de detoxificação, que depende de diversos nutrientes.

 

Detox

 

A também nutricionista Gabriella Alves, da clínica Corpometria, lembra que uma dieta detox pode ser feita por uma semana, que é muito eficiente para a destoxificação do organismo. “O ideal é fazê-la com acompanhamento nutricional, pois deve ser isenta de glúten, leite e derivados e rica em nutrientes e alimentos (orgânicos) que estimulem a detoxificação”, pontua. Para reduzir os efeitos do álcool, o primeiro e mais importante item é hidratação. A água deve ser consumida em abundância. Depois disso, protetores hepáticos podem ser consumidos antes e depois do consumo, como a alcachofra (in natura ou cápsula).

 

Com uma postura parecida, Sinara Menezes lembra que beber água é fundamental para que o corpo consiga eliminar as toxinas. “Este é um dos componentes mais importantes no processo detoxificante, presente em praticamente todos os excrementos”, pontua, destacando que se o corpo está desidratado, o trabalho dos rins é prejudicado; urina, suor e demais formas de expulsar as impurezas. “Além da água, o chá verde e a água de coco podem ajudar nesse aporte, inclusive, como ingredientes de um suco detox. Hidratar-se bem é essencial”, sugere.

 

O educador físico e especialista em fisiologia do exercício e condicionamento esportivo Tiago Ameno ressalta que tanto exercícios físicos aeróbico e anaeróbico vão auxiliar a desintoxicar o corpo. “Costumo dizer que as pessoas não engordam no período entre o Natal e o Réveillon, mas do Réveillon para o Natal. Os excessos do ano todo na alimentação e na inatividade física é que vão determinar o ganho de peso nesse período”, diz, lembrando que quem encontrou o equilíbrio durante o ano todo vai reter os excessos de final de ano como estoque de glicogênio e retenção hídrica, estocando gordura com mais dificuldade , principalmente por seu metabolismo ser mais eficiente em queimar gordura. “Quando essa pessoa retomar sua rotina de dieta e treino vai conseguir se recuperar rapidamente, especialmente se unir musculação e atividade aeróbica”, esclarece.

 

A nutricionista esportiva Tathiana Ferreira garante que os benefícios da dieta detox vão além da aparência física. “A dieta vale muito a pena, porque além da diminuição de peso e de medidas, proporciona uma diminuição do inchaço corporal e ajuda na regulação do intestino. Além disso, são notáveis as melhoras no aspecto da pele e do cabelo. A dieta também é recomendada para aliviar os sintomas de quem sente insônia, cansaço excessivo e dores de cabeça”, diz.

 

Agentes de limpeza

 

Entre os alimentos que vão auxiliar a superar os excessos estão a couve que é altamente nutritiva, as folhas desse vegetal são ricas em vitaminas A, do complexo B e vitamina C. Rica também em sais minerais, a couve possui concentração equilibrada de cálcio e magnésio. É uma ótima fonte de fibras, auxiliando no processo digestivo e beneficiando a mucosa estomacal.

 

“É um dos principais alimentos detox, porém também podemos destacar outros vegetais básicos como o brócolis, repolho, couve-flor, couve de Bruxelas, rabanete e nabo”, diz Sinara Menezes.

 

Frutas cítricas como a laranja possuem grande poder antioxidante e alta concentração de vitamina C. Graças a essas propriedades, aceleram a excreção de toxinas e impurezas do organismo. Além disso, são de fácil inclusão na dieta, podendo compor sucos funcionais. “Frutas como o limão, laranja e abacaxi têm poder diurético, anti-inflamatório e beneficiam o processo digestivo, auxiliando no combate ao inchaço”, ensina a nutricionista.

 

Os integrais, especialmente o arroz, são rico em fibras insolúveis, esse alimento auxilia na eliminação de toxinas durante o trânsito intestinal. Também é um cereal bastante nutritivo. “É rico em sais minerais como potássio, cálcio, ferro e uma ótima fonte de vitaminas do complexo B”, finaliza.

 

Fonte: IBahia