Destaques

Portal Cidade Gospel | Redação | Publicado em 19/08/2014

Edvaldo acusa ex-vereador de usurpar suas indicações 

image (1)Em discurso na tribuna da Casa da Cidadania, na manhã desta terça-feira (19), o edil Edvaldo Lima (PP) disse que encaminhou aos órgãos competentes várias indicações de interesse público em benefício do bairro Tomba, mas, segundo ele, um ex-vereador de Feira de Santana está divulgando que é o responsável por essas reivindicações.

 

Edvaldo apresentou documentos para comprovar o fato e sugeriu que o ex-vereador volte ao referido bairro e peça desculpas à população, em reconhecimento ao verdadeiro autor dos pedidos. Ele preferiu não revelar o nome do ex-edil.

 

“Trago aqui indicações, ofícios e requerimentos que fiz para o bairro Tomba. Esta é uma pequena parte do que tenho buscado junto ao Executivo para atender às necessidades dos moradores daquela localidade. Mas, acho estranho um ex-vereador, o qual tenho muito respeito, sair pelas casas do bairro informando aos moradores que as obras iniciadas e que irão iniciar estão acontecendo por conta do pedido dele”, disse.

 

Indignado, Edvaldo acrescentou: “este cidadão não está falando a verdade. Ele deveria ter feito isso quando passou por esta Casa. O desafio a me apresentar documentos que comprovem suas indicações. E quero dizer mais: vereador não faz obras, é apenas um eterno fiscal do Executivo”, lembrou.

 

Ele fez questão de citar indicações de sua autoria que visam o desenvolvimento da comunidade mencionada. “Eu indiquei a reforma e ampliação da Policlínica do Tomba; indiquei a pavimentação asfáltica da rua São João, que já foi anunciada pelo prefeito; pedi a reforma e ampliação da praça e do mercado do Tomba; pavimentação das ruas Jerusalém, Shalon e outras; também pedi a reforma geral e educação em tempo integral da Escola Ana Brandoa”.

 

Aproveitando o assunto sobre a Policlínica do Tomba, o vereador Roque Pereira (PTN) teceu críticas à coordenadora das policlínicas da cidade, Evanir Cerqueira. “Ela parece uma general. O que eu sei é que ela persegue as pessoas, mas acho que o prefeito não sabe disso. O interessante era uma audiência para saber o que ela quer, porque isso está atrapalhando o trabalho do prefeito José Ronaldo”, queixou-se.

 

Ascom