Notícias

Portal Cidade Gospel | Redação | Publicado em 18/11/2014

Edvaldo cobra resposta do Município sobre “espancamento” de motorista do transporte clandestino

imageEm discurso na tribuna da Câmara Municipal, nesta segunda-feira (17), o vereador Edvaldo Lima (PP) voltou a externar sua indignação com as “ações truculentas” de fiscais da Secretaria Municipal de Transporte e Trânsito (SMTT) contra motoristas do transporte clandestino.

 

O edil informou que encaminhou um ofício ao Secretario, Ebenezer Tay, cobrando esclarecimentos a respeito do ocorrido com o senhor Aquin da Cruz Farias, que, segundo Edvaldo, após ser abordado com uma “arma apontada em sua cabeça”, no último dia 10, no centro da cidade de Feira de Santana, foi “brutalmente machucado” e encaminhado ao Presídio Regional de Feira de Santana.

 

“Na semana passada, eu trouxe aqui para esta Casa a questão crucial da abordagem que aconteceu com o senhor Aquin da Cruz, que foi arrastado pelas ruas desta cidade. Esse jovem apenas estava fazendo transporte irregular, para manter a sua família, mas eles entenderam que Aquim era marginal. Ele ficou preso até sexta feira, às 11 horas, quando o doutor Djalma conseguiu tirá-lo do Presídio Regional de Feira de Santana, após o pagamento de mais R$ 5 mil reais”, relatou o edil.

 

Para o vereador, é um absurdo colocar no Presídio motorista do transporte clandestino, uma vez que, segundo ele, centenas de assassinos estão soltos. “Quem deve estar no Presídio é o marginal, que mata e destrói a sociedade”, criticou.

 

Ele informou também que o veículo da vítima já está preso há 10 dias e que oito pessoas bateram em Aquin da Cruz Farias durante a abordagem.

 

Familiares de Aquin acompanharam, atentamente, o discurso do vereador Edvaldo Lima nas galerias da Casa Legislativa.

 

O edil cobrou uma resposta do Governo Municipal. “Esta Casa não pode cruzar os braços e fechar os olhos para o que está acontecendo na Secretaria Municipal de Transporte e Transito neste município. Esta família está machucada e humilhada. Nós iremos cobrar um retorno do secretario de Transporte”, disse.

 

Em aparte, o vereador Correia Zezito (PTB), que é policial militar, disse que não concorda com a atitude de alguns colegas que estavam fazendo o trabalho de fiscalização da SMTT. “Se precisar de uma assinatura minha, eu darei para que o Ministério Público possa entrar. Também não concordo com o jeito que está sendo tratado o povo dentro daquela Secretaria”, reclamou.

 

O vereador Alberto Nery (PT) afirmou que “não é de hoje que esta Casa tem recebido denúncias das ações desastrosas praticadas pela aquela Secretaria, principalmente pelo cidadão que eles chamam de ‘capitão do mato’. Eu acho tem que ser feito exame de corpo delito, procurar os meios legais e abrir um processo contra esse cidadão. Ele não pode estar tendo esse tipo de comportamento contra pais e mães de família; nem marginais, hoje, devem ser tratados dessa forma”, disse o petista.

 

Nery ressaltou que o secretário da SMTT, Ebenezer Tuy, é totalmente contrário a essa postura. “Ele é um policial, mas é um cidadão do bem, que trata as pessoas com dignidade”.

 

O líder do governo na Câmara, Carlito do Peixe (DEM), garantiu que o Governo Municipal não compactua com ações arbitrárias de quem quer que seja. “Jamais o prefeito mandou bater, machucar ou prejudicar alguém, no cumprimento da lei. Esses que excedem o cumprimento da lei, sem dúvida nenhuma, serão punidos. Assim é procedimento do prefeito de Feira de Santana”, pontuou.

 

As informações são da Ascom.