Destaques

Portal Cidade Gospel | Redação | Publicado em 01/07/2015

Edvaldo Lima tece críticas à Ideologia de Gênero

DSC_0007-630x300O vereador Edvaldo Lima (PP) utilizou a tribuna da Casa da Cidadania, nesta terça-feira (30), para chamar atenção dos demais edis que o plano para introduzir a Ideologia de Gênero nas escolas saiu do Congresso Nacional e deverá ser votado nas Câmaras Municipais de todo o país.

 

O edil explicou inicialmente do que se trata a Ideologia de Gênero. “Esta ideologia teoriza que uma criança ao nascer não possui sexo definido. A escolha de ser menino ou menina deverá ser feita ao longo de seu desenvolvimento”, informou.

 

Edvaldo disse que o Plano Municipal de Educação é um planejamento da educação de cada município que deve ser realizado com participação do governo e da sociedade civil. “É no Plano Municipal onde são definidas as metas e estratégias das ações na educação escolar”.

 

Em sua opinião, é o movimento homossexual que está incentivando a inclusão da Ideologia de Gênero no Plano Municipal de Educação. “Os defensores desta teoria, como por exemplo, o grupo LGBT (lésbicas, gays, bissexuais, travestis, transexuais e transgêneros) querem inserir a Ideologia de Gênero na educação escolar, para que desde pequenas as crianças aprendam que não existe sexo definido, colocando assim na mente delas, que ser menino ou menina não tem nenhuma influência na sua orientação sexual”, afirmou.

 

O edil acredita que a medida é imoral e destrói a família. “Isto é uma imoralidade. Enquanto nossas escolas retiraram a disciplina Moral e Cívica, querem colocar esse ensinamento dialético. Como uma criança vai nascer com dois sexos ou não ter sexo definido? O demônio é que não tem sexo definido”, disse.

 

Para Edvaldo Lima, a Casa da Cidadania precisa reprovar a proposta. “Quero pedir aos nobres vereadores, que quando chegar o projeto de lei nesta Casa, que possamos votar contra esse projeto que vem no Plano Municipal da Educação. Não vamos permitir que essa Ideologia de Gênero seja aprovada nesta Casa, isso é um desrespeito e uma imoralidade. Ela vem inserida no Plano de Educação e, desde já, peço aos companheiros que fiquem atentos”, pontuou.