Notícias

Portal Cidade Gospel | Redação | Publicado em 05/06/2017

Edvaldo Lima volta a criticar associação que administra MAP

No tempo do grande expediente, na sessão ordinária desta segunda-feira (05), na Casa da Cidadania, o vereador Edvaldo Lima (PP) voltou a criticar a Associação dos Artesãos do Mercado de Arte Popular, que administra o Mercado de Arte Popular.

 

Segundoo o edil, além de cobrar para pelo uso dos banheiros, também está punindo quem não abre e fecha os boxs nos horários determinados por ela. “O MAP é um equipamento público e só quem deve cobrar qualquer taxa é o Poder Público, a não ser que ele nos encaminhe um projeto de lei autorizando que a empresa detenha toda a responsabilidade sobre o MAP’, pontuou.

 

De acordo com o vereador, não se pode permitir que uma associação escravize e humilhe os comerciantes do local. “Lá tem uma ala que os fiscais da associação ficam o tempo todo fotografando o horário de abertura e fechamento do box, querendo impor esses horários. Os comerciantes são livres para conduzirem seus boxs da maneira que quiserem, pois foram comprados com o dinheiro deles. Peço ao líder do Governo que interceda nesse caso porque isso só está acontecendo porque o Município foi permissivo”, analisou.

 

Edvaldo também relembrou a cobrança de taxa para o uso dos banheiros. “Eu vi quando um comerciante, ao tentar usar o banheiro, foi impedido porque não estava com o pagamento da taxa em dias. Então, teve que pagar para usar.

 

O Governo já está sabendo desta situação, e estou com toda a documentação pronta para dar entrada em uma ação no Ministério Público”, avisou.

 

Edvaldo disse não ter justificativa para o que está acontecendo. “O equipamento é público. Os comerciantes já pagam R$ 120 ao Município e não é justo que paguem mais R$ 90 para a Associação. Em equipamentos públicos não é justo que se cobre para usar os banheiros. Além de dar entrada em uma ação no Ministério Público vou solicitar uma audiência com o prefeito para tratar do assunto”, findou.