Destaques

Portal Cidade Gospel | Redação | Publicado em 31/01/2018

Empregos:mercado gospel movimenta R$ 21,5 bilhões e gera 2 milhões

O crescimento do número de evangélicos no país está impactando não apenas a cultura e a política, mas também o grande mercado financeiro. Com a expectativa de somarem 55 milhões de pessoas nos próximos anos, segundo o IBGE, o segmento é uma oportunidade de empreendimento para grandes e pequenos investidores.

 

“Estimamos que os evangélicos movimentem cerca de R$ 21,5 bilhões por ano. É um público com bom poder de consumo, pois vive uma vida mais regrada e não gasta com bebida, cigarro ou balada”, disse Marcelo Rebello ao Terra, presidente da Abrepe (Associação Brasileira de Empresas e Profissionais Evangélicos), que também estima haver cerca de 2 milhões de empregos gerados por esse segmento.

 

A costureira Zilda, ou “Senhorita Z”, como é conhecida nas redes, é um exemplo desse mercado que reflete a necessidade de um público cada vez mais voltado para sua cultura e valores. Residente em Ponte dos Carvalhos, no Cabo de Santo Agostinho, em Pernambuco, Zilda fabrica cerca de 300 peças de roupas por mês, atendendo clientes de várias partes do Brasil e até do exterior.

 

“Já me procuraram do México, da Colômbia e de vários Estados brasileiros (…), quem tem um Deus grande precisa sonhar grande. Ninguém explica o que ele faz”, disse ela ao Jornal do Comércio.

 

Com mais de 55 mil seguidores do Instagram, ela tem a meta de criar uma coleção exclusiva, criar uma loja virtual para venda em atacado e alcançar 100 mil seguidores.

 

Outra grande representante do mercado gospel é a livraria Luz e Vida, uma rede de livros paranaense que encontrou seu maior sucesso no Estado de Pernambuco, onde possui oito lojas e planeja abrir mais duas.

 

“Hoje as livrarias precisam oferecer mais do que produtos aos clientes, por isso nossa proposta é oferecer uma experiência. O projeto das novas lojas conta com auditórios para realizar palestras e projetos culturais junto à comunidade”, disse o gerente nacional da empresa, pastor Glevison Soares.

 

Por fim, além dos produtos físicos, o mercado evangélico cresce também nas plataformas virtuais, com investimentos em aplicativos, redes sociais, games, além de filmes e desenhos voltados para a população cristã. É um setor que está se mostrando promissor para muitos empreendedores e a expectativa é que se mantenha sustentável por muito tempo.

 

 

Informações Gospel +