Notícias do Mundo Gospel

Portal Cidade Gospel | Redação | Publicado em 28/07/2014

Empresário quer remodelar a Bíblia para facilitar sua aceitação

10337740_484972801637152_3767713755218806748_nAdam Lewis Greene é um empresário com larga experiência na área editorial. Ele agora está em uma missão polêmica: transformar a Bíblia em algo novo e mais fácil de consumir. Assim surgiu o projeto Bibliotheca, para o qual ele está tentando levantar meio milhão de dólares através de doações pela internet.

 

“Hoje, as Bíblias contemporâneas são todas densas, grossas, em formato enciclopédico; muito diferente de como leríamos outros volumes da literatura clássica”, explica ele.
Para Greene, a maneira de popularizar a leitura das Escrituras é separar o texto em vários volumes, usando uma tipografia clássica e elegante “como uma grande obra de arte literária”.
Acredita que o resultado final será “elegante, simples e puro”. Uma mudança de layout na Bíblia tornará sua leitura mais fluida, isso poderia ser feito com ajustes no tamanho do texto e a redistribuição mais harmoniosa de palavras por linha e o espaçamento entre elas.

 

A Bíblia Bibliotheca não terá a divisões de capítulos e versículos, será dividida em quatro volumes, cada um variando entre 450 e 650 páginas. Isso equivale a quatro livros distintos, o que facilitaria seu manejo para leitura. O texto escolhido é a tradução American Standard Version (ASV), publicada originalmente em 1901. Os termos que caíram em desuso serão substituídos por expressões mais modernas.

 

Quando o projeto foi divulgado no site de arrecadação Kickstarter, o objetivo inicial era levantar 37 mil dólares. Isso cobriria os custos para colocar a Bíblia Bibliotheca nas lojas ainda este ano. Para sua surpresa Greene arrecadou US$ 553.452,00, algo que o deixou perplexo.

 

“Embora seja difícil saber exatamente por que a Bibliotheca foi tão bem recebida, acredito que tem muito a ver com o fato de os leitores estarem desejosos em desfrutar da Bíblia como a grande antologia literária que é, e não como um manual religioso”, esclareceu o criador ao site Bible Gateway. Agora ele espera popularizar sua versão bíblica em inglês e estuda usar o mesmo modelo para publicá-la em outras línguas.

 

Com informações de The Blaze