Destaques

Portal Cidade Gospel | Redação | Publicado em 31/05/2018

“Eu era vazia pois meu Deus era minha carreira”, diz ex-Companhia do Calypso

“No palco eu era uma coisa, mas quando eu saia, eu era vazia, triste. É isso que o diabo quer. Ele rouba a nossa alegria, transformando o mundo em algo bonito, mas que nos traz um vazio e morte”, testemunhou Mylla Karvalho que abandonou sua carreira secular para servir a Deus.

 

Conhecida por ter sido vocalista da Companhia do Calypso, Mylla voltou para os caminhos de Deus e deixou a banda. “Eu era uma pessoa muito vazia. Um dia, cheguei em uma igreja e eu vi o pastor pulando”, disse ela sobre quando se surpreendeu ao presenciar a alegria de Deus nos cristãos.

 

“Eu estava cantando em um evento no Nordeste e aquela multidão cantando a minha música. Eu me sentia vazia, triste. Olhei para o céu e disse: ‘Senhor, me tira desse lugar. Eu não aguento mais essa alegria de momento’. Porque a alegria do mundo é de momento”, disse ela.

 

“O meu irmão orava por mim e convocou toda a sociedade para orar por mim. Eu era desviada. Eu amava retiro de carnaval e voltava aliviada, mas converter eu não queria porque eu queria o mundo e queria Deus. E Deus é ‘sim’ ou ‘não’. Ou você flui água salgada ou água doce”, ressaltou.

 

“E hoje eu estou aqui para falar que eu renunciei a milhões e uma carreira de sucesso. E você pode renunciar também”, colocou.

 

A conversão
“Eu não tinha expectativa de servir a Deus, mas quando eu estava no mundo Deus mandava um profeta para dizer que eu ia servir a Ele. Eu terminava um show e tinha um pastor lá dizendo que desde o ventre materno Deus Sonhou comigo. Eu ficava constrangida por que eu perguntava como Deus queria ter planos com uma cantora do mundo, de shortinho curto”, continuou.

 

“Deus escolhe as coisas loucas para confundir as que são sábias. Meu irmão começou a orar e eu comecei a sentir vontade de servir a Deus. Chegou uma época que eu achava que mesmo que eu cantasse de short curto, mas se eu fosse a igreja entregar a oferta, Deus ia me abençoar”, disse.

 

“Mas eu comecei a sentir que precisava mudar. Eu ligava a televisão e tinha um pregador me chamando. Eu ia na rua e tinha um profeta me chamando. Eu sonhava com arrebatamento, eu sonhava que Jesus voltava e eu ficava”, contou.

 

“Meu irmão passou dois anos orando por mim. Nessa época que eu estava com problemas de garganta fui para um Retiro”, disse ela sobre quando teve uma grande experiência com Deus. “Eu perseverei na minha decisão. Há 10 anos eu sou crente e a cada dia mais eu amo o Senhor. Não vejo outro lugar a não ser o Senhor”, salientou.


Fonte: Guia-me