Destaques

Portal Cidade Gospel | Redação | Publicado em 29/11/2014

Fiel da Igreja Universal, professora é acusada de racismo e preconceito religioso contra aluna católica

22Uma professora de ensino fundamental que é evangélica foi denunciada por racismo e preconceito religioso contra uma aluna de oito anos.

 

O caso foi registrado em uma delegacia de Porto Velho (RO) contra uma professora que leciona na escola Padre Chiquinho, localizada na avenida Campos Sales, no centro da cidade.

 

De acordo com a mãe da menina, a professora humilhava a aluna chamando-a de “preta do diabo”, “endemoniada”, “satanás” e outras ofensas.

 

O motivo das agressões seria o fato de a menina ter dito na sala de aula que sua família é católica. A professora, fiel da Igreja Universal do Reino de Deus, não teria gostado de ouvir e em retaliação teria iniciado os maus-tratos, segundo informações do site Rondônia Ao Vivo.

 

A menina contou à sua mãe que a professora estaria obrigando todos os alunos a seguirem a sua religião, e em determinada ocasião, teria ordenado às crianças que se juntassem em volta dela e colocassem as mãos sobre sua cabeça para expulsar o “demônio”.

 

Quando a mãe da menina soube do ocorrido, foi à escola se queixar, mas foi recebida pela professora acusada com gritos e palavrões. A mulher teria ainda desdenhado dos alertas da mãe de que procuraria a Polícia para denunciar os maus-tratos.

 

Numa tentativa de apaziguar os ânimos, a diretora da escola disse à mãe da aluna que transferiria a menina de sala. No entanto, a mãe recusou a proposta, foi à delegacia denunciar o caso e disse que vai procurar outra escola para sua filha.

 

Gospel +