Notícias do Mundo Gospel

Portal Cidade Gospel | Redação | Publicado em 30/10/2017

Frase “você precisa de Jesus” passa a ser tratada como discurso de ódio por universidade

Você precisa de Jesus” é uma frase universalmente usada por cristãos durante ações evangelísticas, mas para uma universidade norte-americana, ela se tornou a representação de um discurso de ódio.

 

A acusação foi feita de maneira sutil e indireta pela Universidade Estadual de Kent, no estado de Ohio (EUA), durante a divulgação de um evento idealizado para promover “discussões e experiências de transformação para o nosso corpo estudantil”.

 

De acordo com informações do portal Christian Times, o cartaz usado para divulgar o evento nas redes sociais trazia uma foto de ativistas segurando cartazes com mensagens como “chega de gays”, “mulheres precisam servir a seus homens”, “construa um muro” e “você precisa de Jesus”, acompanhados de um questionamento: “Discurso de liberdade ou discurso de ódio?”.

 

A repercussão entre os estudantes cristãos não foi positiva, e muitos exigiram um pedido de desculpas pelo tom generalista que o cartaz propunha. Jared Small, um dos representantes dos alunos cristãos, afirmou que aquela mensagem era desonesta intelectualmente e injusta com o cristianismo.

 

“Eles poderiam ter incluído o discurso de ódio contra o presidente Trump ou discurso de ódio contra os cristãos como exemplos. Na minha opinião, a liberdade de expressão protege o discurso do ódio em certa medida. No entanto, a universidade parece mostrar uma tendência contra cristãos e conservadores”, disse Small.

 

“Você precisa de Jesus” é uma frase universalmente usada por cristãos durante ações evangelísticas, mas para uma universidade norte-americana, ela se tornou a representação de um discurso de ódio.

 

A acusação foi feita de maneira sutil e indireta pela Universidade Estadual de Kent, no estado de Ohio (EUA), durante a divulgação de um evento idealizado para promover “discussões e experiências de transformação para o nosso corpo estudantil”.

 
De acordo com informações do portal Christian Times, o cartaz usado para divulgar o evento nas redes sociais trazia uma foto de ativistas segurando cartazes com mensagens como “chega de gays”, “mulheres precisam servir a seus homens”, “construa um muro” e “você precisa de Jesus”, acompanhados de um questionamento: “Discurso de liberdade ou discurso de ódio?”.

 

A repercussão entre os estudantes cristãos não foi positiva, e muitos exigiram um pedido de desculpas pelo tom generalista que o cartaz propunha. Jared Small, um dos representantes dos alunos cristãos, afirmou que aquela mensagem era desonesta intelectualmente e injusta com o cristianismo.

 

“Eles poderiam ter incluído o discurso de ódio contra o presidente Trump ou discurso de ódio contra os cristãos como exemplos. Na minha opinião, a liberdade de expressão protege o discurso do ódio em certa medida. No entanto, a universidade parece mostrar uma tendência contra cristãos e conservadores”, disse Small.
Amy Reynolds, reitor da Faculdade de Comunicação e Informação do Estado de Kent, moderou os debates no evento, mas contemporizou as críticas, dizendo que não poderia responder as acusações por não ter se envolvido na criação do cartaz, transferindo a responsabilidade para o Centro de Participação de Estudantes, autores do material de divulgação.

 

Gospel +