Notícias

Portal Cidade Gospel | Redação | Publicado em 03/03/2015

Google confirma planos de entrar na telefonia celular

imagesConfirmando um rumor divulgado em janeiro, o Google declarou que formará sua própria operadora de telefonia celular. A informação foi dada pelo vice-presidente e chefe do Android, Sundar Pichai, durante a Mobile World Congress (MWC), em Barcelona. Em evento do Google na feira, Pichai foi entrevistado no palco pelo jornalista Brad Stone (autor de A Loja de Tudo, sobre a história de Jeff Bezos e da Amazon).

 

Quando perguntado sobre os planos do Google de lançar sua própria MVNO (operadora móvel com rede virtual, que comercializa o serviço, mas aluga a infraestrutura de outra operadora), o executivo respondeu que a empreitada está a caminho. Pichai falou pouco sobre o projeto mas deu a entender que ele deve seguir a filosofia do Nexus, a linha de smartphones do Google que não se preocupa em ser líder de mercado, mas apontar tendências futuras e tentar influenciar o mercado como um todo. “É pequeno comparado ao resto da indústria, mas é de ponta”.

 

E prosseguiu: “Estamos no estágio onde precisamos pensar em hardware, software e conectividade juntos. Em especial, com coisas como relógios.” De acordo com Pichai, a operadora MVNO será um negócio de escala reduzida em comparação com o resto do setor e que “trabalhará com parceiros existentes”. Sobre perspectiva de data de lançamento, Pichai disse apenas que “algumas das ideias se realizarão nos próximos meses”. Perguntado se as operadoras norte-americanas Verizon e AT&T “não teriam um problema com isso?”, Pichai afirmou que o Google conversou com as empresas e que vai “trabalhar com parceiros”.

 

“As operadoras de telefonia nos EUA movem a maior parte dos nossos telefones Android e esse é o modelo que realmente funciona para nós”. Sobre as possíveis inovações que a operadora do Google poderia apresentar, o executivo deu apenas um exemplo: a reconexão automática de ligações que caem. O serviço de telefonia do Google estaria disponível apenas nos Estados Unidos, de acordo com rumores previamente publicados sobre os planos da empresa. Em janeiro, o site The Information publicou que a gigante de buscas entrou em contato com outras operadoras de celular americanas para viabilizar a expansão do sua rede de fibra ótica, presente em algumas cidades dos Estados Unidos.

 

A empresa estaria negociando a compra de redes de voz e dados das operadoras norte-americanas T-Mobile e Sprint. Operadoras virtuais não possuem infraestrutura de rede própria e alugam estruturas de outras empresas para oferecer seus pacotes. Segundo fontes próximas à empresas citadas pelo site à época, o Google pretende vender seus planos de voz e dados por meio de uma loja online, provavelmente a Play Store, que hoje vende aplicativos, filmes e músicas para os usuários do sistema operacional Android.

 

Pagamentos

 
Em seguida, Pichai falou sobre o Android Pay, plataforma para pagamentos feitos com celulares do sistema operacional da empresa. Segundo ele, a tecnologia chega sob a forma de uma API (interface de programação de aplicativos) aberta a qualquer desenvolvedor. “Pagamentos móveis crescerão muito neste ano. Faz sentido, porque seu telefone está sempre com você”, pontuou. A nova plataforma será compatível com o Google Wallet, carteira virtual lançada pela empresa no mercado norte-americano em 2011 e que serve para armazenar dados de cartões de crédito e débito.

 

O Android Pay se utilizará de tecnologia NFC para que pagamentos possam ser feitos apenas aproximando o smartphone de um terminal de pagamento. Questionado se o novo sistema de pagamentos entraria em conflito com o anunciado no fim de semana pela Samsung (que usa sistema Android em seus smartphones), Pichai disse que “eles não competem necessariamente”

 

Estado