Notícias

Portal Cidade Gospel | Redação | Publicado em 16/01/2015

Governo vai reduzir despesas na Prefeitura de Feira de Santana

IMG_9998A série de medidas administrativas adotadas pela Prefeitura de Feira de Santana, idealizada pelo Executivo e que vai ser executada ao longo deste ano, tem por objetivo reduzir os seus custos operacionais, sem prejudicar a qualidade do serviço ofertado à comunidade. A meta é diminuir em 20%, já a partir do dia 1º, o consumo de energia elétrica, de água e a conta telefônica e das fotocópias.

 
O prefeito José Ronaldo de Carvalho salienta que a mudança de comportamento dos servidores vai contribuir sensivelmente no consumo da água, “basta não deixar torneiras abertas”, na energia elétrica, “quando saírem das salas desliguem as lâmpadas e o aparelhos de ar condicionado” e da conta telefônica, “basta não usar os aparelhos para contatos pessoais”. Comenta que são medidas simples que gerarão resultados positivos no final do ano, quando os objetivos serão avaliados.

 

Ele argumenta que a redução nas despesas está relacionada às medidas do governo federal no tocante à diminuição dos repasses do FPM (Fundo de Participação dos Municípios) e voltada ao cumprimento da Lei de Responsabilidade Fiscal. “Tenho o compromisso de manter os salários do funcionalismo em dia, de pagar os fornecedores e prestadores de serviço, bem como manter os níveis de investimentos públicos indispensáveis ao incremento da nossa economia”. Para o prefeito, as medidas, mesmo que de pequeno impacto, serão importantes para a adequação à nova realidade orçamentária e financeira do município.

 

Os veículos apenas serão usados aos finais de semana se forem previamente autorizados – e por escrito. As viagens, quando extremamente necessárias, deverão ser comunicadas aos superiores. As horas extras passam a ser sob regime de compensação – excetuando-se os serviços essenciais prestados pelas secretarias de Saúde e Educação ou os serviços públicos que não se admita interrupções. Os contratos que serão renovados não poderão ter índice superior ao da inflação do período. O responsável de cada pasta deve levar em consideração a necessidade de redução dos novos valores.

 

Secretários e diretores de autarquias ficarão responsáveis pela aplicação e acompanhamento dos resultados das medidas anunciadas pelo governo municipal. Eles receberam uma tabela para que comparem, mês a mês com o ano anterior, a variação do consumo de telefone, energia elétrica e da água.