Esportes

Portal Cidade Gospel | Redação | Publicado em 19/01/2017

Gramado do Barradão assusta em reencontro com torcedor; Leão explica

02O torcedor ficou assustado no reencontro com o Barradão, na noite de quarta-feira (18), quando o Vitória venceu o Atlântico de virada, por 2×1. Com partes totalmente amareladas, o gramado estava bastante diferente em relação ao tapete verdinho ostentado na temporada passada. O clube garante aos rubro-negros que o problema é temporário e que a grama vai voltar a ser um “tapete”.

 

Em nota oficial, o Leão admitiu que o estado do campo não é bom, mas que já acionou a empresa responsável pela manutenção. O clube explicou ainda que aconteceu um fenômeno chamado “stress hídrico”, que é a falta de irrigação nos setores afetados. Para o amistoso, o Leão fez um plano de emergência para irrigar os trechos danificados.

 

Mas, segundo o rubro-negro, não há necessidade de preocupação. O documento garante que “o campo se encontra em condição normal de jogo, apesar do aspecto estético ruim”.

 

Confira na íntegra a nota divulgada pelo Vitória:

 
“O Vitória fez uma notificação extrajudicial à empresa Greenleaf por conta da não conformidade na prestação de seus serviços quanto à manutenção do campo principal do estádio Manoel Barradas, formalizando a solicitação de posicionamento e cumprimento das cláusulas contratuais.

 

A aparência amarelada de trechos do gramado foi identificada como sendo “stress hídrico” pela empresa encarregada, ao ser acionada pelo clube, que exigiu uma nota técnica para arquivamento.

 

O stress hídrico é causado pela falta de irrigação adequada, e o clube, prontamente, recorreu ao Plano de Contingência, disponibilizando caminhões pipa (foto) para compensar, de imediato, esta deficiência da rede de distribuição de água, causada por problemas técnicos de responsabilidade da Greenleaf.

 

A fornecedora da empresa ECVITÓRIA apresentou um Plano de Ação que se compromete em reverter este processo de amarelamento em 20 ou, no máximo, 30 dias. Enquanto isso, salienta que o campo se encontra em condição normal de jogo, apesar do aspecto estético ruim”.

 

Correio